Por felipe.carvalho

Se está difícil encarar o calor, que tal se refrescar num voo livre ou riachos, curtindo a natureza? Em Japeri, a aventura é garantida. Atividades como rapel, voo livre e canoagem podem ser feitas de graça pelo projeto Turismo de Aventura, iniciado esta semana.

Os voos livres de parapente e asa-delta são no Pico da Coragem, com 520 metros de altura. No local, há três rampas naturais e é possível fazer o voo individual ou em dupla. O caminho até as rampas é por uma trilha com cachoeiras, também usada para prática de caminhadas.

Segundo o instrutor Afonso Urbieta Filho, de 62 anos, os voos de parapente custam, em média, R$ 150. Ele avisa que consulta os portais de meteorologia para saber como estará o vento na hora do voo. “Temos vários lugares para pouso, o que nos dá mais segurança. Sem dúvida, é uma das melhores áreas do Rio para voar. De graça, então, melhor ainda”, afirma.

Voo de Asa Delta é um dos mais procurados. Ele costuma sair por R$ 500. Em Japeri pode ser feito de graça.Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

Já o rapel é feito na Pedra Lisa, que tem 57 metros de altura. De acordo com o instrutor Rodrigo Figueiredo, os participantes aprendem noções básicas do esporte. “Explicamos o procedimento de ancoragem, o posicionamento do corpo e como praticar a descida. Tudo com segurança”, garantiu Figueiredo.

Moradora de Santa Branca, Cristiana Guimarães, de 38 anos, antes tinha que pagar R$ 150 para praticar rapel no Morro da Babilônia, na Zona Sul do Rio. “A Pedra Lisa é perfeita. Tem um estriamento natural e está preparada também para a escalada”.

Já a professora de Educação Física Vanessa dos Santos, 21, afirmou o esporte traz benefícios para os músculos e para todo o corpo de forma geral. “De lisa essa pedra não tem nada. Ele é perfeita, porque é como se tivéssemos descendo uma escada”, disse.

Professora Vanessa diz que prática do rapel traz melhorias para o corpo Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

A canoagem pode ser feita em sete quilômetros do Rio Guandu. O secretário de Esportes, Francisco Nacílio de Souza, disse que a proposta inclui iniciantes, que, segundo ele, terão acompanhamento de profissionais experientes em esportes radicais. Ele disse que os equipamentos serão cedidos durante a prática esportiva. “Vão poder voar, remar ou escalar com tranquilidade. A expectativa é abrir as portas da cidade para turistas de todo o Brasil”, destacou Francisco Souza.

Para se inscrever, basta comparecer à Secretaria de Esportes, Turismo e Lazer (Avenida São João Evangelista sem número, Engenheiro Pedreira), de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, ou marcar pelos telefones 3691-1851 e 2664-1394.

Você pode gostar