Passageiros pedem nova linha para Saracuruna

Espera pelo trem na estação de Gramacho chega a meia hora

Por O Dia

Basta ficar poucos minutos na estação de trem em Gramacho, Duque de Caxias, para perceber o sofrimento dos que usam o ramal de Saracuruna para a Central, no Rio. Com apenas uma linha, eles precisam esperar a locomotiva chegar a Saracuruna e voltar para seguir viagem.

Passageiros andam pela linha para evitar pagar passagem na estaçãoCarlo Wrede / Agência O Dia

Com isso, passageiros de 22 estações, incluindo dos ramais Inhomirim e Guapimirim — que passam pelo trecho — são prejudicados. A espera chega a meia hora e há possibilidade de paralisação total, em caso de acidentes.

Sem ter outra opção, o gestor de logística Douglas Mendonça, de 27 anos, conta que seu chefe já sabe do motivo dos atrasos. Como a empresa paga somente a passagem de trem e metrô, pegar um ônibus intermunicipal oneraria seu orçamento, o que o faz depender exclusivamente do trem para o deslocamento.

Segundo Mendonça, a duplicação reduziria os intervalos e diminuiria o risco de paralisação completa. “A duplicação é uma obra muito importante para os usuários do ramal. Em caso de imprevistos, os trens realizariam o cruzamento no meio do caminho”, disse Douglas Mendonça, que faz a viagem até a estação da Central normalmente em uma hora e dez minutos, quando não há problemas.

CABINES ABANDONADAS

Ainda segundo Mendonça, as obras foram iniciadas em 2013, quando a estação de Corte Oito estava sendo construída, com previsão de término em janeiro de 2014. Mas foram paralisadas e é possível ver as cabines de controle abandonadas em Jardim Primavera. “Até hoje não vimos nada. As cabines estão lá paradas. Em algumas, tem até gente dormindo”, revelou.

De acordo com a SuperVia, o projeto foi iniciado em 2011 e foi dividido em duas etapas. A primeira é a duplicação de linha entre Gramacho e Saracuruna, com 11,5 quilômetros de extensão, que já está em andamento.

A segunda seria a construção de muros, passarelas e viadutos, com a intenção de segregar a linha férrea. “Uma das melhorias em andamento é a duplicação da via no trecho entre as estações Gramacho e Saracuruna. Isso possibilitará a redução do intervalo no ramal. O projeto conta com duas fases. A primeira delas, em processo de finalização, prevê a construção de dois pátios de manobra”.

Pedestres andam pela linha

No pouco tempo em que a equipe do DIA esteve em Gramacho, foi possível ver pedestres na linha férrea para burlar as catracas da estação de Gramacho. Com a passagem de nível que dá acesso à Avenida Presidente Kennedy e à Rua Severino Santos, é possível subir na plataforma sem a dificuldade.
De acordo com o ambulante Márcio Felipe, além dos acidentes envolvendo carros e trens, assaltos são frequentes na plataforma.

A SuperVia informou, por nota, que o projeto Segurança na Via já foi aprovado pelo governo federal e receberá R$ 100 milhões de investimentos do PAC. Mas alega que sua implementação depende do poder público, já que envolve soluções urbanísticas de acessibilidade, desapropriações de imóveis e programas sociais.


Últimas de _legado_O Dia na Baixada