Por marcelle.bappersi

Com 21 municípios e 12 milhões de habitantes, a Região Metropolitana do Rio de Janeiro concentra três quartos da população do Estado, grande parte da riqueza -- o PIB da região é R$ 324 bilhões, equivalente a 65% do fluminense –e muitos desafios.

Oferecer à população serviços adequados de mobilidade, saneamento, segurança e saúde é meta que exige políticas integradas entre os vários municípios e instâncias governamentais, além de parcerias com a iniciativa privada. Identificar e debater pontos de atenção e linhas de ação prioritárias para a regiãosão

os objetivos dociclo de debates ORio Metropolitano: Desafios Compartilhados, realizado pela Câmara Metropolitana de Integração Governamental e o Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade (IETS), com apoio da Firjan, de 6 de maio a 1 de junho.A iniciativa, de caráter técnico, tem o patrocínio da AEERJ (Associação das Empresas de Engenharia do Rio de Janeiro), do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), da Fetranspor e das Águas do Brasil.

A série de cinco encontros começa pelo temaSaneamento. O seminário em Duque de Caxias terá presençado secretário de Estado de Ambiente, André Correa; do prefeito de Duque de Caxias, Alexandre Cardoso; do diretor executivo da Câmara Metropolitana, Vicente Loureiro; do secretário de Habitação, Planejamento e Urbanismo de Caxias, Luiz Edmundo Costa Leite, do diretor presidente da Cedae,

Jorge Briard;do economista e especialista em sustentabilidade Sergio Besserman; do presidente da representação regional da Firjan, Roberto Leverone; edo diretor de relações institucionais do Sindicato Nacional das Concessionárias Privadas de Serviço Público de Água e Esgoto (Sindcon), Carlos Henrique Cruz Lima.

“O objetivo dos encontros é garantir estratégias e soluções inovadoras que permitam equacionar os principais problemas da região ao menor custo e no menor prazo possível”, diz o diretor da Câmara Metropolitana, Vicente Loureiro. “Temos a oportunidade de recuperar o tempo perdido e dar à questão metropolitana a prioridade condizente com a realidade”, continua Loureiro.

A Câmara foi criada em agosto de 2014, pelo decreto nº 4.905, como o espaço institucional para a necessária articulação dos 21 municípios da Região Metropolitana do Rio de Janeiro (RMRJ) na elaboração e implantação de políticas de desenvolvimento sustentável.Instituída em 1974, após a fusão do Rio de Janeiro e da Guanabara, a RMRJ não contava com uma instituição de planejamento e

articulação específicodesde 1989, quando foi extinta a Fundação para o Desenvolvimento da Região Metropolitana. “Os seminários são o primeiro passo para construir um fórum de coordenação de

esforços pelo Rio metropolitano. O conteúdo dos debates será divulgado para ampliar o conhecimento sobre a regiãoe subsidiar o desenho de políticas para o seu desenvolvimento”, acrescenta Manuel Thedim, diretor executivo do IETS.

Ao todo, serão realizados cincoencontros, em diferentes cidades da RMRJ. Depois do debate sobre Saneamento em Caxias, a Mobilidade será discutida em Nova Iguaçu, em 13 de maio; a Segurança Pública, em Niterói, em 20de maio; e a Saúde, em 28 de maio, em São Gonçalo.O encerramento será em 1º de junho, no auditório da Firjan, no Centro do Rio. Os encontros contam ainda com o apoio da Prefeitura de Niterói, Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado, jornal Extra, Associação Brasileira de Consultores de Engenharia, Casa Fluminense, Ope Sociais e do site Vozerio.

Serviço

5/5 - Saneamento

Teatro Sesi/Caxias

Rua Arthur Neiva, 100, Centro, bairro 25 de Agosto, Duque de Caxias

De 9h às 12h30

Ingresso mediante inscrição pelo email [email protected]

Programação:

9h30 Roberto Leverone, Presidente da Representação Regional da Firjan de Caxias

9h40 Alexandre Cardoso, Prefeito de Duque de Caxias

9h50 Vicente Loureiro,Diretor Executivo da Câmara Metropolitana,

10hSérgio Besserman Vianna, economista e especialista em sustentabilidade

10h20Luiz Edmundo Costa Leite, secretário de Habitação, Planejamento e

Urbanismo de Duque de Caxias

10h40 Carlos Henrique Cruz Lima, diretor do Sindcon

11h Jorge Luiz Ferreira Briard, diretor presidente da Cedae

11h20 André Corrêa, secretario de Estado de Ambiente (debatedor)

11h40 Perguntas

12h30 Encerramento

Você pode gostar