Por marcelle.abreu

De segunda a sábado o estudante Raphael Eli Gomes, de 25 anos, sai de casa ansioso. Sabe que vai ouvir gritos, suar e acordar no dia seguinte com alguma dor muscular. Pensa que isso é problema? Nada disso! “Quando não treino sinto falta, parece que fica um vazio. Essa rotina já faz parte da minha vida”, diz ele que é adepto de uma modalidade de exercício físico que está bombando no momento, o Crossfit. O nome é o casamento de 'cross', que significa cruzar ou ultrapassar em português com 'fit', ou em forma. A aula de ginástica, que nasceu na década de 80 nos Estados Unidos e se popularizou no Brasil nos últimos tempos, ganhou em março deste ano, o seu primeiro boxe oficial na Baixada, fica no anexo da Academia Body Fitness, no bairro Caonze, em Nova Iguaçu.

A atividade física pode ser praticada tranquilamente pelas mulheresMarcelle Abreu / Agência O Dia

O segredo do crescimento da modalidade é a promessa de uma atividade menos monótona e mais eficaz que os exercícios tradicionais das academias. Enquanto a musculação isola o movimento de um músculo para o fortalecer, o crossfit trabalha vários grupos musculares ao mesmo tempo. Exercícios como pular corda, levantar pneus de tratores de 100 quilos e barras com pesos variados sobre a cabeça, quase que sem intervalo ditam o rtimo dos treinos. “O foco é melhorar os movimentos que o corpo faz no dia a dia, como subir uma escada, carregar uma sacola de compras e fazer uma mudança”, ressalta o professor de Educação Física e responsável pelo projeto, Niger Moriê.

Os treinos duram em média uma hora e são divididos em aquecimento, parte técnica e o WOD (Workout of the day), ou seja, treino do dia. Entre os exercícios estão: a ginástica olímpica, levantamento de peso olímpico e exercícios de condicionamento metabólico como correr, pedalar, saltar, nadar e remar.

Treino de 3 horas diárias

Atleta de Rugby, Raphael começou a malhar aos 20 anos de idade. Porém, já estava enjoado de repetir os mesmos exercícios todos os dias e, para não parar de praticar atividade física, aderiu há seis meses ao Crossfit. Hoje, treina três horas por dia e até compete pela modalidade. “Já estava de saco cheio da musculação. O que me motivou foi ver um potencial esportivo. Sempre gostei de competir”, disse.

Raphael chega a levantar um pneu de caminhão que pesa 100 kg durante o treinamento na academiaMarcelle Abreu / Agência O Dia


Outra que começou no Cross Fit “para se livrar da monotonia da musculação” e, hoje, compete pela modalidade é a advogada iguaçuana Camila Castro, de 24 anos. “Buscava um treino que não fosse tão repetitivo. Ganhei massa muscular e resistência nas atividades do meu dia a dia. Quando tem mudança na família logo me chamam”, brincou.

700 calorias eliminadas em cada treino

A CrossFit é uma marca americana e para usá-la é preciso ter autorização. Na Body Fitness, cerca de 60 alunos treinam de segunda a sábado e pagam R$ 250 por mês. O método pretende desenvolver 10 capacidades físicas: força, flexibilidade, resistência muscular, resistência cardio respiratória, potência, velocidade, agilidade, precisão, coordenação e equilíbrio.
Segundo Niger, a cada treino são eliminadas no mínimo 700 calorias. “Os exercícios são de alta intensidade e com poucos intervalos”.

Você pode gostar