Taxistas da Baixada que não seguem tabela perdem clientes

Usuário insatisfeito reclama do alto valor da ‘corrida no tiro’ e busca opções

Por O Dia

Os táxis sempre foram uma ótima opção de transporte. Mas os preços abusivos cobrados por muitos taxistas em Nova Iguaçu, com a velha prática da 'corrida no tiro', têm deixado os usuários cada vez mais insatisfeitos, diminuindo a procura.

Nova Iguaçu tem frota de 345 veículos cadastrados como táxis na Secretaria de Transporte e TrânsitoEstefan Radovicz / Agência O Dia

A auxiliar administrativa Gabrielle Barcellos, 29, precisava fazer um trajeto de cerca de 1 Km.Ela tentou pegar um táxi na porta do Top Shopping, mas desistiu. O taxista cobrou R$ 50 e se negou a ligar o taxímetro. "Pensei em pegar um táxi porque é mais seguro, mas o valor foi absurdo. Preferi correr o risco e fui a pé”, contou. Em outros pontos da cidade a situação se repete. “O taxista não ligou o taxímetro e cobrou R$ 40, não tinha outra opção e fui”, contou Taiane Alves,25.

Os taxistas se defendem. “Às vezes cobramos no tiro porque no taxímetro não compensa e muitos de nós tem que pagar diária de cerca de R$ 150, fora outros gastos”, revela o taxista que não quis se identificar. O secretário de Transporte, Trânsito e Mobilidade Urbana da cidade, Rubens Borborema, garantiu que há fiscalização. “Nós fazemos ações estratégicas, mas não conseguimos controlar tudo, são 345 táxis cadastrados. Peço ajuda da população, que denunciem sempre ”, enfatiza. As denúncias devem ser feitas pelo telefone 2666- 4910.

Abusos acontecem em outros municípios da Baixada

Em Belford Roxo a situação é semelhante. “O taxista me cobrou R$ 30 e com o taxímetro eu pagaria bem menos, a gente acaba aceitando se precisa muito”, diz Rennan Ferreira, 23, que mora em Heliópolis. Em Mesquita, não é diferente. “É difícil conseguir um taxista que aceite ligar o taxímetro, muitos se recusam e cobram caro”, afirma o estudante Rafael da Silva,22. A situação é comum em São João de Meriti. “De madrugada eles se aproveitam e cobram muito caro, já tive que pagar porque era tarde e eu não tinha opção”, revelou a vendedora Kamila Venancio, 31.

A prefeitura de Belford Roxo afirmou que o usuário pode denunciar pelo telefone 2103-6932. Em Mesquita, o telefone para fazer as denúncias é 3763-9771. Já em São João de Meriti o passageiro deve entrar em contato com a ouvidoria através do telefone: 2651-1001.

Aplicativos se popularizam

Com os desmandos cometidos por muitos taxistas de cooperativas, os usuários passaram a recorrer aos aplicativos gerenciadores de corridas de táxis. Os mais populares são: Easy Taxi, 99Taxis e Uber. Quem já usou recomenda. “ Eu usei o 99 Taxis e recomendo”, contou Camile Vieira, de Nova Iguaçu. Fabio Assis, 26, usa os três aplicativos. ”Eu sempre uso os aplicativos por ser prático e ser mais em conta”, diz.

No Easy,o usuário chama o taxista e se tiver algum contratempo pode entrar em contato com ele. 99Taxis dá ao cliente opções de formas de pagamento: dinheiro, cheque e cartão de crédito. O usuário acompanha o pedido em tempo real.Já o polêmico Uber , apesar de estar aprovado pelos usuários, o aplicativo ainda não é regulamentado.


Reportagem de Aline Cavalcante

Últimas de _legado_O Dia na Baixada