Baixada Radical

Skatistas da região se destacam nos Jogos Cariocas de Verão

Por O Dia

Uma ideia na cabeça e um skate nos pés. Foi assim que o atual presidente da Federação de Skateboard do Estado do Rio de Janeiro, André Viana, iniciou o projeto Equipe do Curso de Skate (CDS) em Nova Iguaçu, que vem se destacando em diversas competições, como nos Jogos Cariocas de Verão 2016, cuja grande final aconteceu no último fim de semana, no Parque de Madureira.

skate nos pés desde pequenoJulio Tio Verde/ Divulgação

“Muitos skatistas da Baixada participaram das seletivas desse que é o maior evento esportivo ao ar livre do Brasil, e um grupo conseguiu garantir vaga na final e conquistou ótimos resultados”, conta André. Da equipe CDS Team, o iguaçuano Yan Felipe, de 22 anos, conquistou o terceiro lugar na categoria Amador 1. Tony Jorge foi o sexto e Samuel Ferreira o sétimo colocado na categoria Amador 2. O mesquitense Felipe Sacramento ficou com o segundo lugar e Vitor André com o oitavo na categoria Iniciante. Já na categoria Mirim, Maxwell Souza conquistou a sexta colocação. No Feminino 2, Ana Luiza ficou em quarto lugar.

“Treino com o André há oito anos e se não fosse ele, não teria dinheiro para comprar as peças que preciso. Ele nos ajuda muito e nos leva para os campeonatos também”, conta Samuel, de 18 anos, que foi aluno do André até que o mesmo o convidou para integrar a equipe. “Andava de skate todos os dias, mas era apenas lazer, o André me mostrou o skate como esporte”. Em 2013, Samuel ficou entre os três melhores do estado na categoria iniciante e foi para a final em São Paulo. E no dia 20, irá competir no Champ Tricks, em Taboca, Belo Horizonte.

Aulas de skate no quintal de casa

Como a Baixada é carente de pistas de skate, André, que é especialista em construção de pista, fez a sua no quintal de casa, onde desde 2007 dá aulas para as crianças e adolescentes (de 5 a 15 anos). “Nova Iguaçu pode ter a primeira pista da América Latina, mas ela é muito ruim. Quem a construiu não tinha ideia do que era uma pista. Então fiz a minha em 94 e é onde ensino a garotada”, conta o professor que mora na Rua Jorge Alberto 34, bairro Caonze - Nova Iguaçu.

As aulas, que retornaram ontem, acontecem aos sábados de 8h20 às 10h e de 10h20 às 12h, no valor de R$120. E não para por aí, André também formou uma equipe, a CDS Time, que hoje já conta com mais de 30 skatistas. “Os meninos da equipe treinam na pista da Via Light e na da Praça, ambas em Nova Iguaçu, sozinhos, mas às sextas-feiras temos um encontro marcado na minha casa, onde além de treinar, batemos papo, passo alguns filmes para eles e converso sobre projetos de viagens”, diz André, que é responsável pela construção da pista da Via Light e fez ajustes na da Praça para que os meninos pudessem aperfeiçoar as manobras.

Influenciado pelo pai, Samuel Ferreira começou a andar de skate aos cinco anos de idade e, hoje, aos 18 anos, faz parte da equipe e pretende se profissionalizar. “Meu vizinho fazia aula com o André e comentou comigo. No dia seguinte acordei cedinho e fui lá, e isso já tem oito anos”, conta o iguaçuano.

Reportagem da estagiária Marcelle Abreu

Últimas de _legado_O Dia na Baixada