Por nara.boechat

Rio - Sandro Matos é prefeito reeleito de São João de Meriti. Nesta entrevista ele fala do orgulho de administrar uma cidade que, apesar de pobre, vem investindo cada vez mais em educação e já é modelo para outras cidades do Estado por ter implantado as escolas de tempo integral.

Matos também vem investindo na readequação do sistema de saúde municipal com a reforma dos postos e melhorias no atendimento de emergência. Esteve nesta semana com o ministro da Saúde Alexandre Padilha e garantiu a implantação do Programa Mais Médicos na cidade. Outra preocupação que merece atenção especial do município é a melhoria dos serviços de saneamento básico que já estão em andamento.

Sandro Matos%2C prefeito de São João de MeritiAlessandro Costa / Agência O Dia

Prefeito qual o principal desafio de sua gestão?

O maior desafio foi reorganizar a parte administrativa da prefeitura que estava muito degradada. Quando assumimos em 2009, não tínhamos um engenheiro concursado sequer. Imagine como foi planejar e executar obras sem um profissional qualificado. Mas hoje já temos mais de 20 engenheiros concursados trabalhando. Fora isso, uma gama de profissionais concursados para diversos setores da máquina administrativa. A mobilidade urbana também é um desafio e encaminhamos um amplo projeto para o Governo Federal que vai garantir muito mais qualidade de vida para a populaçãomeritiense.

Sua administração implantou um programa para aproximar à administração da população que é o Meriti Legal. É este o objetivo de sua gestão, aproximar o governo dos moradores?

Sim, sempre foi. O Meriti Legal, desde 2010, leva a prefeitura ao alcance do cidadão e faz com que todos possam ter acesso aos serviços. E eu atendo pessoalmente a população toda quinta-feira de manhã no meu gabinete. Levar a prefeitura até o cidadão e atender a sociedade são deveres de todo governante. Não tem como administrar sem ouvir e ver o que está acontecendo com a cidade.

Com as UPP´s implantadas na cidade do Rio de Janeiro, como ficou a segurança na Baixada Fluminense, principalmente na cidade de São João de Meriti?

A Baixada toda foi afetada. Com a saída dos bandidos da capital, eles começaram a ser recebidos por grupos da mesma facção em nosso município e na região. Antes não tínhamos fuzil em nossa cidade e hoje temos relatos da sociedade informando que a todo o momento tem gente estranha nas comunidades e que eles estão fortemente armados, desfilando de um lado para o outro e causando um clima de insegurança total. A nossa população está desesperada. A Baixada e Meriti nunca passaram por isso antes.

Um dos principais problemas da Baixada é a questão do saneamento básico. Como o senhor vem tratando este tema?

No ano passado nós assinamos um novo contrato com a Cedae, onde a empresa se responsabiliza somente pela a água e o município assume definitivamente a responsabilidade do saneamento. Na segunda-feira vamos receber um representante do Banco Mundial e um representante de um grande fundo de investimentos em nossa cidade. Ainda este ano começaremos a maior obra de saneamento básico do Estado fechando 100% de cobertura de nossa cidade em oito anos.

A saúde também está ligada ao saneamento. Quais são as principais ações de saúde para a população de Meriti?

Nos quatro primeiros anos nós trabalhamos para reabrir as unidades que estavam fechadas e priorizamos o atendimento na emergência. A partir deste ano já mudamos a estratégia. Estive em Brasília com os prefeitos da Baixada para solicitar ao ministro da Saúde que libere o programa Mais Médicos para a nossa cidade. E o ministro liberou. Implantado o programa, vamos colocar médicos nas novas unidades do PSF que já estão em obras em toda a cidade. São mais 12 unidades que vão melhorar e muito a saúde de nossa cidade. Além disso, já estamos liberando a documentação para fechar o projeto do hospital infantil.

A educação municipal recebe atenção especial?

Sim, recebe. O governo entende que a verdadeira transformação acontece através da educação. Já entregamos 39 escolas reformadas e ampliadas, fizemos o tão sonhado plano de cargos e salários e o concurso público, e já chamamos e estão trabalhando mais de 1000 novos profissionais da educação. Estrutura física nova, programas avançados, treinamentos e qualificação, incentivos e outras medidas que estamos tomando são fatores que estão fazendo de Meriti uma referência na educação em nosso Estado. Na última avaliação do (Ideb)ficamos em 1º lugar no Estado e em 4º quarto lugar no Brasil em crescimento percentual. Além disso, esta semana fizemos em Meriti o encontro estadual para discutir a educação integral e recebemos vários municípios do Estado que debateram sobre como Meriti, uma cidade pobre da Baixada Fluminense, conseguiu colocar 100% das unidades no programa Mais Educação, com as unidades em tempo integral.

Em termos de apoios a prefeitura de Meriti recebe muitos auxílios e convênios dos governos estadual e federal?

Nossa cidade, desde que assumimos, tem ficado em segundo lugar em liberação de recursos. Perdendo somente para a capital. Isso demonstra que temos uma ótima relação com os governos Federal e Estadual, que foram fundamentais nessa parceria para que pudéssemos trazer o crescimento para a nossa cidade.

Você pode gostar