Comércio na Serra planeja abrir aos domingos e feriados

Confecções de Petrópolis e Nova Friburgo querem atrair mais vendas no período da Copa

Por O Dia

Rio - De olho nos turistas, Petrópolis e Nova Friburgo estudam abrir o comércio aos domingos e feriados durante a Copa do Mundo. Presidente da Associação Comercial e Empresarial de Petrópolis (Acep), Jésus Mendes afirmou que buscará diálogo com os sindicatos patronal e dos empregados para viabilizar a medida, que valeria de 1º de maio até 27 de julho. A Acep estima um aumento de até 20% em relação ao mesmo período do ano anterior. O maior movimento deve ficar por conta da Rua Teresa, tradicional ponto de venda de confecções da cidade.

Junto com a Doces Sonhos%2C a empresa Sianinhas%2C do Polo de Moda Noroeste%2C vai apresentar suas peças para o próximo verão no Fashion RioDivulgação

Empolgada com os possíveis lucros, a empresária Tarcila de Almeida cogita revezamento na loja da qual é proprietária na Rua Teresa. “Se preciso for, dou folga a uma das empregadas e ajudo aos domingos”, conta ela, que mantém duas vendedoras no estabelecimento. Presidente do Sindicato de Empregados de Petrópolis, Ernane Corrêa lembra que os lojistas já podem abrir as porta aos domingos, mas que dificilmente o fazem por causa da baixa movimentação.

Já o Sindicato das Indústrias do Vestuário de Nova Friburgo informou que deve iniciar uma campanha de conscientização com empresários e empregados, para garantir a abertura aos fins de semana e feriados. A região é responsável por 10% da produção nacional de moda íntima e emprega mais de 10 mil pessoas, segundo o Ministério do Trabalho.

Fashion Rio

De hoje até sexta-feira, 30 empresas dos polos de moda do estado estarão presentes na 25ª edição do Fashion Rio, que vai até sexta-feira, na Marina da Glória. O novo espaço conceitual “Coletivo Rio” reunirá coleções e produtos selecionados a partir de critérios como criatividade, qualidade, produção e distribuição.
Vice-presidente do Centro Industrial do Rio de Janeiro (Cirj), Antonio Berenguer acredita que o espaço coloca o estado no cenário mundial da moda.

“O Fashion Rio é um evento com destaque no calendário internacional. Óbvio que não foi possível incluir todas as marcas, mas as selecionadas têm o papel de apresentar um pouco de tudo o que é produzido no estado.”

A empresária Rita Tardin, da confecção Tardene, lamenta que o evento não conte com um espaço para a comercialização das peças, mas avalia que o retorno com a visibilidade vale a pena. “É importante representar um polo como o de Friburgo. Só o fato de a marca ser vista em um evento de ponta contribuirá para o aumento das vendas.”

Polos mostram coleções no Fashion Rio

No Fashion Rio, os visitantes terão a oportunidade de conhecer as novidades nos segmentos de moda feminina, masculina, praia, fitness, bolsas e acessórios, joias e bijuterias, e sapatos dos polos do estado. Da Região Serrana vão descerão para o espaço Coletivo Rio as empresas Tardene Lingerie e Lia Lou (Nova Iguaçu) e Mananciais, Vestire e Vizoo (Petrópolis).

Com aproximadamente 150 empresas, o Polo Moda Praia Cabo Frio/Búzios será representado por JS Design Sustentável, Janaína Flor, Q Art Fitness e Enseada Moda Praia, Pitanga e Monica Krexa. Destaque em lingerie noite, setor que corresponde a 70% da produção regional, o Polo da Moda Noroeste, com cerca de 200 confecções em 13 municípios, será representado pelas empresas Doces Sonhos e Sianinhas.

Do Polo de Moda Sul Fluminense, que reúne mais de 100 confecções e ateliês e emprega mais de duas mil pessoas, virão as empresas Penduricalho e Maria-fia. Criado há mais de 30 anos, o Polo Moda Rio, que reúne 1.400 marcas do Grande Rio, Baixada Fluminense e Região Serrana, e já emprega aproximadamente 21 mil pessoas, participa com a empresa Tristar Jeans. Com oito mil empregados em 300 empresas, o Polo Têxtil do estado será representado pela Hak.

Reportagem de Paulo Capelli

Últimas de _legado_O Dia no Estado