Por thiago.antunes

Rio - A Prefeitura de Nova Friburgo depositou na quarta-feira os R$ 14,5 milhões referentes à compra do imóvel onde funciona uma das mais antigas fábricas da cidade, a Ypu, fundada em 1912. O valor foi negociado em um leilão na Justiça do Trabalho, e a arquitetura do prédio será preservada. A área total, de 305 mil metros quadrados, pode abrigar um campus de uma universidade pública.

No entanto, a maior parte do espaço servirá para, a longo prazo, centralizar todos os órgãos do município, que hoje é obrigado a alugar prédios em diversos bairros da cidade. Estudos da Secretaria de Fazenda indicam que a economia será de R$ 100 mil por ano.

A Ypu, que leva o nome do bairro e já chegou a empregar 3 mil pessoas, começou como uma pequena fábrica de ligas e suspensórios e, no seu auge, transformou-se em uma das principais fabricantes de acessórios (bolsas, sapatos e carteiras) de couro e metal do país. De acordo com a prefeitura, os atuais proprietários contraíram dívidas com o município, estado e União, e por isso, o imóvel teve que ser colocado à venda. Hoje a companhia tem cerca de 50 funcionários e aluga parte do espaço a terceiros.

A unidade%2C que chegou a ter 3 mil trabalhadores%2C hoje está afundada em dívidas e emprega 50 pessoasDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

“Há vários anos o patrimônio da Ypu estava à venda e não tinha compradores. Nós arrematamos o terreno pela metade do preço, que já foi ofertado por R$ 29 milhões. Vamos tentar agora uma parceria com a UFF (Universidade Federal Fluminense), ceder parte do terreno para a instituição e trazer um curso de Medicina. Também queremos botar a máquina pública para funcionar toda nesse espaço. Será uma transição gradativa, mas a ideia é que todos os órgãos funcionem lá, o que reduz custos e facilita a dinâmica de trabalho”, disse o prefeito Rogério Cabral (PSD).

A verba para a aquisição da fábrica histórica foi levantada depois de a prefeitura conseguir, por unanimidade, na Câmara dos Vereadores, autorização para vender um imóvel, avaliado em R$ 6 milhões, ocupado atualmente pela concessionária Águas de Nova Friburgo, em Duas Pedras. Outros R$ 10 milhões devem ser obtidos em ações da empresa Energisa, que pertence à municipalidade. A prefeitura iniciará as operações na Bolsa de Valores de São Paulo nos próximos dias.

Você pode gostar