Beleza de Angra conquista passarelas

Título de Miss México é o sexto de Eduarda Melo, de 12 anos, que tem agenda de ‘gente grande’

Por O Dia

Rio - Vestido de princesa, jeito de menina e uma agenda atribulada de gente grande. Aos 12 anos, Eduarda Melo trouxe para o estado o título de Miss Pré Teen Internacional 2013. A faixa, conquistada em Chihuahua, no México, é a mais recente de uma coleção que teve início há dois anos, quando a garota de Angra dos Reis, no Sul Fluminense, fez sua estreia nas passarelas dos concursos de misses.

Desde então, Duda já foi coroada Miss Angra Mirim, Miss Simpatia e Miss Barbie Brasil. Neste último, ela desfilou acompanhada da boneca — as duas vestiam o mesmo modelito. Em março do ano passado, Duda deixou para trás dezenas de concorrentes, em Curitiba (PR), e levou para casa a faixa de Miss Américas Brasil. A carreira meteórica da jovem lhe rendeu este ano o certificado de Personalidade das Passarelas do Brasil 2014.

Há apenas dois anos nas passarelas%2C Duda%2C como é chamada%2C segue uma rotina puxada de atividades%2C que inclui ensaios para desfiles%2C balé%2C academia de ginástica e nataçãoDivulgação

Por trás a vida de glamour, Duda se divide entre a escola, onde faz o oitavo ano do Ensino Fundamental, os cursos preparatórios para os desfiles e um ritual de cuidados com cabelo, pele e mãos. Para acompanhar a filha nos concursos e eventos, Danielle Melo, 31 anos, deixou o emprego num escritório de contabilidade. Hoje, dedica-se à nova função: mãe de miss.

As roupas são cedidas por uma loja de Angra e os cabelos ficam por conta de um salão de beleza local. As viagens para outros estados e até para o exterior foram pagas pela prefeita de Angra, Conceição Rabha. Para estar entre as mais belas do mundo, Duda segue uma rotina puxada de atividades, com quatro horas de ensaios aos sábados, balé e ginástica duas vezes por semana, além de natação, aulas de inglês e de espanhol.

Este ano, disputa o Miss Barbie Internacional, na Grécia. E não para por aí. “Eu me esforço muito. O meu sonho é competir nos concursos adultos. Quero ser Miss Brasil e depois, Miss Universo”, avisa a menina, confiante.

“Eu me esforço muito. Meu sonho é competir nos concursos adultos.” Divulgação

Seletivas mirins proíbem cílios postiços e salto alto

Surgidos nos Estados Unidos, os concursos de misses se tornaram uma febre mundial, atraindo milhares de candidatas em idade cada vez mais precoce. Mas até chegar à disputa internacional, as garotas enfrentam uma peneira nos concursos, em níveis municipal, estadual e nacional. As competições são divididas por etapas, de acordo com a faixa etária: de 4 a 7 anos (categoria mini), 8 a 11 anos (infantil) e 12 a 15 anos (juvenil).

As meninas são avaliadas em três categorias: beleza, passarela e simpatia. As seletivas seguem o modelo adulto. As misses mirim se apresentam aos jurados em trajes de banho, roupas típicas da região onde vivem e de gala. Elas ainda devem mostrar um talento artístico, como um show de dança.

Pelo regulamento dos concursos, são proibidos recursos estéticos de natureza manipuladora, como cílios postiços, apliques de cabelo, salto alto, acessórios de caracterização adulta e excessos de maquiagem. As inscrições em cada fase são pagas.Em média, as taxas variam de R$ 250 a R$ 500. Cabe às famílias arcar com os custos ou buscar doações. “Eu corri atrás de patrocínio e fiz até um livro de ouro para recolher contribuições de amigos e familiares”, conta Danielle, mãe de Duda.

Últimas de _legado_O Dia no Estado