Por felipe.martins

Rio - Municípios fluminenses que cumprirem metas pré-estabelecidas pela secretaria estadual de Saúde receberão mais recursos. O Governo do Estado anunciou nesta segunda-feira que investirá R$ 132 milhões em 2014 nos programas de apoio a hospitais e atenção básica nas cidades do interior. Estão previstos mais de R$ 81 milhões para as unidades que participam dos programas de Apoio aos Hospitais do Interior (PAHI Municipal e Regional), além dos programas de Apoio à Unidade de Terapia Intensiva dos Hospitais da Região Metropolitana e de Apoio às Salas de Estabilização. Já o cofinanciamento da Atenção Básica, que receberia R$ 26 milhões, terá aporte de R$ 51 milhões este ano.

Para liberar os recursos, a Secretaria vai avaliar a qualidade dos serviços prestados e o ambiente das unidades. Este ano, o objetivo é aumentar a segurança do paciente. Para o governador Luiz Fernando Pezão, programas como o PAHI, que já funciona desde 2009, podem melhorar a qualidade do serviço prestado para a população. “Para as cidades menores é muito importante fazer parcerias e apoiar os hospitais que já existem. A gente tem que colocar recursos porque o orçamento dos municípios não cobre tudo. Temos que institucionalizar o repasse de recursos para a atenção básica”, disse Pezão.

Além de dar aporte financeiro, o programa desonera os municípios e exige parâmetros que melhoram o atendimento. “O recurso tem muito impacto nas contas dos municípios, porque hoje as prefeituras estão muito atribuladas financiando até 30% da saúde, quando a obrigatoriedade é de 15%. Talvez um dos maiores benefícios dos programas não seja só o repasse do dinheiro, mas a exigência de parâmetros, melhorando a qualidade do atendimento”, avaliou a presidente do Conselho dos Secretários de Saúde do Estado, Maria Juraci Andrade Dutra.

Segundo o governo, desde 2007, mais de R$ 226 milhões foram investidos nos municípios, aumentando a cobertura da saúde básica de 32,7% em 2007 para 48,6% em 2014. O estado informou ainda que, entre 2007 e 2013, investiu R$ 28,8 milhões para equipar e modernizar as unidades de saúde dos 92 municípios. Os recursos foram destinados a 105 unidades, entre hospitais, clínicas e postos de saúde. A Baixada e o Norte Fluminense — que, juntas, somam 4 milhões de habitantes (Censo 2010) — receberam os maiores aportes (R$ 4,8 milhões cada região).

Você pode gostar