Por thiago.antunes

Rio - Descoberta como a capital brasileira do surfe no final dos anos 1960, Saquarema, com suas belas praias e ondas de mais de dois metros de altura, quer se firmar cada vez mais como uma das cidades que mais atraem surfistas do Brasil e do exterior. De hoje a domingo, o município da Região dos Lagos sedia pelo sexto ano consecutivo, na Praia de Itaúna — considerada o ‘Maracanã das ondas’ —, o Campeonato Mundial de Surfe ‘Quiksilver Saquarema Prime’.

O evento é uma etapa válida pelo Circuito Mundial de Surf, oferecendo 250 mil dólares de prêmio e importantes pontos no ranking. Será a primeira etapa do ASP Prime, status concedido pela Associação de Surf Profissional para eventos tradicionais ou realizados em praias com ondas de potencial reconhecido, como é o caso de Itaúna, famosa internacionalmente pela qualidade das ondas.

O australiano Mitchel Coleborn%2C que venceu no ano passado%2C estará agora brigando pelo bicampeonatoPedro Monteiro / Adding Sports

“Tradicionalmente Saquarema tem uma das melhores ondas do país. Elas são compatíveis com a grandeza e importância desta competição. Isso vai motivar cada vez mais a prática do surfe na cidade”, disse o diretor do evento, Roberto Perdigão.

Mulheres surfistas também estão despontando no cenário esportivo. Entre quinta-feira e domingo, elas disputaram o ‘Saquarema Para Mulheres’, versão feminina do Quiksilver. Em ondas com mais de um metro, a cearense Silvana Lima deu show e arrancou mais uma nota 9.33, repetindo o feito do primeiro dia, com duas das maiores notas de toda a competição. Duas vezes vice-campeã mundial (2008 e 2009), a atleta de 29 anos venceu na final a ubatubense Luana Coutinho, 25.

Mais de 90 atletas concorrerão na versão masculina, que dará ao vencedor 40 mil dólares e 6.500 pontos no ranking mundial unificado da ASP, que classifica dez atletas para a elite dos Top-34 do WCT (Circuito Mundial ou Divisão de Elite Mundial). A etapa em Saquarema contará com a presença de grandes estrelas do Top 34, como o brasileiro Gabriel Medina, os australianos Mitchel Coleborn (atual campeão) e Matt Wilkinson e outros estrangeiros.

Você pode gostar