Por felipe.martins

Rio - O prefeito de Teresópolis, Arlei Rosa (PMDB), junto com o comércio e a rede hoteleira da cidade vêm torcendo mais do que qualquer brasileiro para que a Seleção Canarinho avance na Copa do Mundo. Isso porque esses setores estão fervilhando a economia do município. Após cinco anos sem ser usada pela CBF, a Granja Comary voltou a ser palco dos treinamentos da equipe mais vitoriosa do futebol mundial.

Isso foi o bastante para aumentar a visibilidade do lugar e muitos turistas foram atraídos para a região. “As pessoas passaram a conhecer mais a cidade, depois que o Brasil voltou a fazer sua prepação na Granja Comary”, disse o prefeito de Teresópolis, em visita, ontem, ao DIA. “Houve aumento de 20% no comércio e 30% da ocupação dos hotéis e pousadas.

Significa que a rede hoteleira está 100% ocupada graças à Copa do Mundo. Todos estão felizes. Se o Brasil continuar avançando no torneio, mais pessoas de fora virão para cá. Esperamos que a Seleção sempre se aprimore para as competições aqui”,emendou Rosa.

O prefeito Arlei Rosa diz que a cidade ganhou mais visibilidade com a Seleção Brasileira treinando láCarlo Wrede / Agência O Dia

O prefeito falou ainda sobre o encontro que teve com o presidente da CBF, José Maria Marin, no ano passado. Nele, foram definidas as condições para o retorno da Seleção Canarinho à sua casa. A princípio, a CBF tinha feito um projeto para a construção de um novo centro de treinamentos, na Barra da Tijuca. A ideia foi deixada de lado.

“Tudo começou em uma reunião realizada em 2013, quando encontrei com o José Maria Marin e afinamos as parcerias para que o time brasileiro voltasse a se concentrar em Teresópolis. Fizemos o recapeamento de algumas vias na entrada da cidade e melhoramos a pista da porta de entrada na Granja Comary. Agilizamos todas as obras que a delegação brasileira exigia. Isso possibilitou um maior conforto a todos os envolvidos com a seleção”, relembrou o político.

De acordo com o prefeito, a cidade se preparou para receber a Seleção da melhor forma possível. “Contamos com uma excelente infraestrutura. Para se ter uma ideia, cem mil turistas vieram para acompanhar o time brasileiro. Sem contar os cerca de cinco mil profissionais de imprensa instalados e trabalhando aqui na cidade”, destacou.

Você pode gostar