Por felipe.martins

Rio - Após três anos e meio tentando reconstruir sua vida, Johnny de Andrade, 45 anos, está esperançoso. Ele, sua mulher e os dois filhos foram algumas das milhares de vítimas da tragédia que abalou a Região Serrana em janeiro de 2011 e deixou mais de 400 mortos. Morador do bairro de Campo Grande, o mais atingido em Teresópolis, Johnny perdeu tudo na enchente e agora espera ser um dos contemplados no sorteio dos 220 apartamentos do programa Minha Casa, Minha Vida, que formam o primeiro condomínio do conjunto habitacional da Fazenda Ermitage, às margens da BR-116 (Rio-Bahia), a 3km do Centro.

“Estou na expectativa. Está valendo a pena esperar. Aqui se criou um bairro novo, com tudo o que tem direito”, contou ele, que ontem foi ver de perto a visita do governador Luiz Fernando Pezão e do prefeito Arlei Rosa ao local. Eles aprovaram as obras de infraestrutura urbana e de construção de unidades.

Esperança%3A Johnny%2C que perdeu o bar e a casa na tragédia de 2011%2C acompanhou a visita de Pezão e do prefeito Rogério Cabral ao condomínioDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

“Esse conjunto vai trazer mais dignidade às pessoas que perderam suas casas. Espero que as obras terminem o mais rápido possível”, disse Pezão, ao cobrar agilidade do mestre de obras.
Ainda será marcada a data para o sorteio das primeiras famílias a receberem a moradia. A previsão é de que os prédios sejam entregues em meados de setembro. No total, são 1.600 apartamentos, divididos em sete condomínios — o restante ainda não tem previsão de entrega.“Minha casa e meu comércio foram destruídos.

Financeiramente fui para o fundo do poço. Tinha um bar e tudo foi embora na enchente. Uma pena meus vizinhos que morreram não poderem usufruir esse empreendimento”, relatou Johnny, emocionado.

“O complexo terá uma infraestrutura excelente e muito moderna, com escola, creche, posto de saúde, estacionamentos, lojas e áreas de lazer”, disse o prefeito. O primeiro condomínio será formado por 11 blocos, com cinco pavimentos, e quatro apartamentos por andar, com dois quartos, sala, cozinha e banheiro. O governador também entregou a nova sede da 110ª DP de Teresópolis, a 154ª Delegacia Legal do estado.

Atrativo turístico na Serra volta à ativa a partir de hoje

Na Praça do Suspiro, ponto emblemático da catástrofe climática de 2011, Pezão também participou ontem da reabertura do teleférico e da inauguração das obras de drenagem no entorno do principal ponto turístico de Nova Friburgo, avaliadas em R$ 14,1 milhões pelo estado. Ele também entregou mais 10 unidades habitacionais a famílias de desabrigados pela enchente no Parque das Flores, no distrito de Conselheiro Paulino.

Operado pela iniciativa privada, o teleférico, interditado desde a tragédia, recebeu mais de R$ 6 milhões em investimentos para cumprir as exigências do Poder Judiciário, Corpo de Bombeiros e órgãos ambientais. “O local é um grande atrativo turístico e, com certeza, irá incrementar a ocupação de hotéis, pousadas e restaurantes”, disse o prefeito Rogério Cabral. O local volta a receber visitantes a partir de hoje, às 9h.

Você pode gostar