Por felipe.martins

Rio - Conhecida como a “capital nacional do petróleo”, Macaé vai ganhar uma Escola Sonda, a segunda do país — uma similar já funciona na Bahia. A nova unidade de capacitação, a segunda do Senai no município, é voltada à formação de mão de obra qualificada para atender à demanda das empresas da cadeia de petróleo na região da Bacia de Campos.

A liberação do alvará para a realização da obra já foi garantida pela prefeitura, por meio do Fundo Municipal de Desenvolvimento Econômico (Fumdec). As obras devem ser iniciadas em 60 dias. A área, no bairro Lagomar, próximo ao Polo Industrial de Cabiúnas, foi doada pela prefeitura. A Petrobras vai ceder as sondas. O Senai será responsável pela estrutura da unidade e o desenvolvimento dos cursos.

“A previsão é que a escola entre em funcionamento até o início de 2015 para formar profissionais, como sondadores, plataformistas e torristas. A unidade vai contar com uma sonda verdadeira que vai possibilitar que os alunos façam em terra o trabalho que farão nas plataformas em alto mar”, explicou Luiz Eduardo Campino, gerente do Sesi/Senai de Macaé.

O presidente do Fumdec e subsecretário municipal de Indústria e Comércio, Vandré Guimarães, destacou o empenho da Comissão local da Firjan e do Senai para trazer mais um módulo de capacitação para Macaé. “Com esta nova estrutura a população contará com mais um espaço para a formação de mão de obra qualificada, que permitirá aos alunos operarem equipamentos, através da prática de alguns processos realizados numa operação normal”, destacou ele.

Você pode gostar