Por thiago.antunes

Rio - Oito projetos sociais voltados a comunidades na região do entorno da Bacia de Campos receberão R$ 2,4 milhões da Petrobras dentro dos próximos dois anos. Os contratos para patrocínio às iniciativas do Norte Fluminense e da Região dos Lagos contemplados pela seleção pública Integração Petrobras Comunidades serão assinados nesta sexta-feira.

Na Região dos Lagos%2C projeto CataÓleo vai beneficiar pescadoresDivulgação

Os projetos são desenvolvidos nas cidades de Macaé, Campos dos Goytacazes, Cabo Frio, Armação dos Búzios, Arraial do Cabo, Iguaba Grande, São Pedro da Aldeia e São Francisco de Itabapoana. Esta é a primeira vez que o Estado do Rio é incluído no programa Integração Petrobras Comunidades, iniciado pela companhia em 2008.

Segundo a Petrobras, o programa “reforça o compromisso em contribuir para o desenvolvimento regional das comunidades em sua área de influência, além de complementar os investimentos de seleções públicas nacionais já realizadas”. No Estado do Rio de Janeiro foram contemplados 33 projetos de 19 cidades, totalizando R$ 9,5 milhões em investimento social. As outras 10 cidades com projetos contemplados pelo programa são Itaboraí, Guapimirim, Maricá, Cachoeiras de Macacu, São Gonçalo, Magé, Rio Bonito, Angra dos Reis, Duque de Caxias e Rio de Janeiro.

O contrato com os 23 projetos dessas cidades foi assinado em abril deste ano. Para essas cidades, ao todo serão investidos R$ 6,6 milhões em patrocínio pelos próximos dois anos - até 300 mil para cada projeto. O gerente executivo de Responsabilidade Social, Armando Tripodi, representantes dos projetos selecionados e autoridades locais vão participar da solenidade.


Iniciativas garantem emprego e renda para comunidades carentes

Um dos projetos contemplados é ‘A Arte da Inclusão’, de São Francisco do Itabapoana, no Norte Fluminense. A iniciativa prevê inserir 80 crianças e adolescentes com deficiências múltipla, física e intelectual na sociedade por meio da arte e da cultura. “Queremos oferecer atividades como aulas de música, capoeira e de dança”, disse Márcia Cristina Batista, assistente social da Apae do município.

Segundo ela, o projeto já foi está na fase inicial. “Conseguimos gerar cinco empregos diretos e 22 indiretos, como assistente social, pedagoga, professores, psicólogas e fonoaudióloga. O objetivo, além de atender a essas crianças, é se tornar referência em cultura na região”, conta ela.

Já o projeto CataÓleo envolve 45 catadores de materiais recicláveis em Armação dos Búzios, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Iguaba Grande e São Pedro da Aldeia. A ideia é montar uma rede para garantir o aumento da renda com a participação comunitária, transformando o que seria lixo em biocombustível para benefício dos pescadores artesanais.

O projeto “Eu tenho peito” prevê promover a inserção de 40 mulheres mastectomizadas deEm Campos dos Goytacazes e de cidades vizinhas no mercado de trabalho, por meio da confecção de próteses mamárias externas e sutiãs especializados.

Você pode gostar