Itaperuna vai reativar centro poliesportivo

Justiça determina que espaço abandonado seja recuperado, sob pena de multa diária de R$ 500 ao prefeito

Por O Dia

Rio - A Justiça da Vara de Fazenda Pública de Itaperuna condenou o município do Noroeste Fluminense a restabelecer o funcionamento do Centro Poliesportivo da cidade em até 90 dias, sob pena de multa diária de R$ 500 ao prefeito Alfredo Paulo Marques Rodrigues, o Alfredão (PP). A medida foi tomada após inquérito do Ministério Público estadual constatar que o local estava abandonado e que vinha sendo utilizado como ponto de prostituição, consumo de álcool, depósito de lixo e venda de drogas.

Pela decisão judicial, a prefeitura deverá equipar o parque aquático com tela de proteção, recuperar ou substituir os aparelhos de ginástica, reformar os banheiros, cuidar da limpeza e conservação do jardim, contratar vigias, retirar o lixo e entulho e regularizar o bar que funciona dentro do centro poliesportivo.

Segundo MP%2C além do lixo%2C área era ponto de drogas e prostituição Divulgação

“Em fevereiro desse ano recebi uma denúncia de que o espaço estaria abandonado e estaria funcionando como ponto de prostituição, venda e consumo de drogas. Muitas pessoas invadiam o lugar porque era escuro e sem segurança, ou seja, um prato cheio para a marginalidade. Fui visitar o centro e vi que havia seringas usadas para drogas, camisinhas, pontas de cigarros de maconha, além de muito lixo espalhado pelo chão”, relatou o promotor Eduardo Fiorito Pereira.

Segundo ele, existe uma área do Centro Poliesportivo onde funciona um estacionamento da Faculdade Redentor. “Queremos que a universidade faça a manutenção do local como contrapartida da utilização do espaço”. Em nota, a prefeitura informou que entrou com apelação, pedindo a anulação da decisão, pois entende que não houve direito de defesa. O promotor frisou que, apesar da apelação, a prefeitura tem que cumprir a ordem de revitalização para não ser multada.

De acordo com o município, é feita manutenção regularmente no Centro Poliesportivo. “Os jardins estão sendo cuidados periodicamente, o sistema de iluminação já foi recuperado, foram abertos procedimentos licitatórios para pintura do ginásio e da quadra externa, e a reforma e pintura das grades de proteção dos equipamentos esportivos. 

Segundo a nota, também está em fase de recontratação de empresa especializada para ampliação de vestiários, construção de pista de skate, recuperação da pista de atletismo e colocação de alambrado no campo de futebol”, diz, em nota oficial. A prefeitura informou ainda que é contra a obrigação de realizar licitação de um bar que, na verdade, não pertence ao município, atingindo o direitos de terceiros.

Últimas de _legado_O Dia no Estado