Por thiago.antunes

Rio - Um dos mais charmosos roteiros do interior do estado está de cara nova. Atrações turísticas do distrito de Conservatória, em Valença, conhecido como a “cidade da seresta”, estão sendo revitalizadas pelo Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur- RJ), financiado com recursos do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento).

Na área central, foi construída uma réplica de estação ferroviária, com plataforma e cobertura, para abrigar a locomotiva do trem 206, exposto há mais de 20 anos à visitação. Foram feitas intervenções de adequação do Túnel Que Chora, de reforma e reurbanização da Praça Getúlio Vargas e implantação de nova iluminação, com fiação subterrânea, além da reforma da estação ferroviária do distrito de Barão de Juparanã.

Famoso trem do distrito de Valença ganhou plataforma e coberturaDivulgação

“A entrega dessas obras é de suma importância para o desenvolvimento do estado, já que o turismo é um setor fundamental da economia fluminense”, diz o secretário estadual de Obras, José Iran Peixoto Junior. As intervenções receberam R$ 1 milhão em investimentos.

O Prodetur- RJ, que dispõe de US$ 112 milhões do BID, com contrapartida de US$ 75 milhões do governo do estado, já entregou também as estradas-parque Capelinha-Mauá (RJ-163) e Mauá-Maringá (RJ-151), entre Resende e Itatiaia. Outros 65 projetos, beneficiando 23 cidades, estão em andamento ou em processo de licitação e devem estar prontos até agosto de 2015.

Entre as obras, estão o centro histórico de Petrópolis; a urbanização da Vila do Abraão, na Ilha Grande, em Angra dos Reis; a reforma da estação hidroviária de Mangaratiba; a construção de centros culturais e de exposições em Nova Friburgo, Cabo Frio e Paraty, e o polo gastronômico de Niterói.

Você pode gostar