Serra pode receber delegações olímpicas

Quatro países ainda não têm onde hospedar suas equipes. COB indicará a cidade de Petrópolis, que já se organiza

Por O Dia

Rio - O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) estuda hospedar delegações estrangeiras em cidades da Região Serrana durante a Rio 2016. A possibilidade de Petrópolis fazer parte das sedes das equipes no Mundial foi anunciada pelo superintendente executivo do COB, Marcus Vinícius Freire, durante evento recente no município para discutir a inclusão das cidades do interior no projeto esportivo.

Marcus Vinícius Freire%2C do COB%2C destacou clima favorável como atrativoDivulgação

“Dos 204 países estrangeiros que participarão dos jogos, em 42 diferentes modalidades, quatro ainda não têm onde abrigar suas delegações e fizeram contato com o COB para que sejam indicadas opções. Vejo que Petrópolis tem condições de abrigar algumas modalidades”, disse Freite, que se comprometeu a trazer, em novembro, os representantes das delegações de Canadá, Bélgica, Noruega e Holanda para conhecerem Petrópolis.

“Sei que muitos espaços possuem dimensões adequadas, mas precisam de melhorias. Isso tudo pode ser negociado com o COB ou com as delegações que, na maioria das vezes, investem nos locais e ainda deixam um legado para a cidade”, comentou.

O executivo do COB detalhou o que é necessário para que outros municípios recebam as delegações estrangeiras na pré-temporada e durante os dias de competições dos Jogos Olímpicos, que serão realizados na cidade do Rio.

“Clima, locais para treino próximos, acessibilidade e segurança, atmosfera olímpica e custos reduzidos com pacotes convidativos são os principais quesitos para sair na frente na corrida por abrigar um grupo esportivo dos jogos”, explicou. Segundo ele, muitas adaptações estruturais podem ser feitas pelo próprio COB ou pelos países para que os espaços se adaptem para receber os atletas e suas comissões técnicas.

“Petrópolis é uma cidade de clima excelente, muito próxima do Rio e com estrutura para receber delegações de pequeno e médio portes, em diversas categorias esportivas”, revelou Freire. “Isso trará benefícios gigantescos para a cidade, não só para o turismo nos dias dos jogos, mas para a economia, além do legado que essas delegações podem deixar”, disse o diretor de Desenvolvimento da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), Radamés Lattari.

Projeto para se candidatar

Além do credenciamento, é preciso união entre poder público, privado e associações para que seja criado um “pacote atraente” para as delegações estrangeiras. Em Petrópolis, clubes e associações esportivas, rede hoteleira, entidades do comércio e prefeitura já se mobilizam para traçar um projeto a ser apresentado. Vão mostrar tudo o que a cidade pode oferecer, vantagens, valores e condições, desde instalações de treino, até hospedagem, transporte e alimentação.

O vereador Jorginho Banerge, que organizou o encontro, lembrou que a cidade está a apenas 50 minutos da capital e, com a construção da nova estrada da Serra, o acesso ficará ainda mais facilitado. “Podemos elaborar um projeto atrativo para estas delegações.”

Últimas de _legado_O Dia no Estado