Rota Cervejeira deve receber 150 mil visitantes por ano

Circuito que reúne produtores de cerveja vai dinamizar turismo na Região Serrana. Roteiro será apresentado no Mondial de La Bière Rio, de quinta a domingo

Por O Dia

Rio - A Rota Turística e Cervejeira do Rio de Janeiro deverá atrair cerca de 150 mil visitantes por ano à Região Serrana. O roteiro inclui cervejarias de grande porte - como a Bohemia e a Petrópolis -, microscervejarias, cervejeiros artesanais e brewpubs (bares que produzem a própria cerveja no local). Existem na região mais de 70 pontos cervejeiros, entre bares, restaurantes e as próprias cervejarias, que oferecem 60 tipos diferentes da bebida.

Atualmente, o setor gera 3 mil empregos diretos e 20 mil indiretos na região. "Além das visitas às cervejarias, vamos incluir restaurantes e bares na rota. Garçons e maitres já estão sendo treinados por sommeliers de cerveja por meio da parceria entre o Senac e o Senai", disse Nauro Grehs, secretário de Turismo de Nova Friburgo e um dos idealizadores do projeto, lançado na noite de terça-feira (18), no Palácio Guanabara.

A Rota Cervejeira será divulgada entre esta quinta-feira (20) e domingo (23) no Mondial de La Bière Rio, a versão carioca de um dos maiores e mais importantes festivais cervejeiros do mundo, que acontecerá na capital fluminense. Os visitantes do evento poderão degustar algumas das principais cervejas oferecidas pelo roteiro.

Investimentos de R$ 8 milhões

Criada pela iniciativa privada, a Rota Cervejeira receberá R$ 8 milhões em investimentos do governo do estado, do Sebrae e das prefeituras. A iniciativa visa fomentar o setor de cervejas artesanais e especiais, organizando visitações turísticas a fábricas da Região Serrana. O projeto vai oferecer pacotes com roteiros elaborados e comercializados por agências de turismo, que incluem visitações a cervejarias e degustações em bares e restaurantes.

"O projeto, que une gastronomia e cerveja artesanal, gera emprego e renda para a região. O governo do estado apoia os produtores e empresários do setor. Vamos ajudar a aumentar a produção da bebida", explicou o governador Luiz Fernando Pezão, que participou do lançamento da rota.

Um dos idealizadores da rota, o consultor Alexandre Zubaran, enfatizou que a cerveja é o grande impulsionador da economia do estado. A expectativa é de que o Rio passe da sexta para a segunda posição no ranking de produtores da bebida em, no máximo, três anos. O mercado movimenta 2% do PIB brasileiro, colocando o país como quarto maior produtor mundial de cerveja. "Cerveja movimenta diversos setores e é um multiplicador de emprego".

"O novo serviço, além de estimular a cultura cervejeira no estado, vai permitir a interação do visitante, que poderá conhecer e participar do processo de fabricação da bebida", disse o secretário estadual de Turismo, Cláudio Magnavita.

Apoio do Ministério do Turismo

Ao Ministério do Turismo caberá o reforço na divulgação do novo produto, que segundo o ministro Vinícius Lages, possui padrão internacional. "Com esse roteiro cervejeiro, coloca-se mais um produto na estante de ofertas turísticas do Rio. Temos uma produção de muita qualidade nas cidades de Petrópolis, Teresópolis e Friburgo. O produto já está bem formatado, agora é preciso divulgá-lo e associá-lo aos outros potenciais da região, como o ecoturismo", afirmou o ministro.

Segundo ele, a criação da Rota Cervejeira é uma iniciativa que amplia a oferta turística do estado, fortalecendo a região do Circuito de Montanhas, além de dar visibilidade às cidades que tem uma produção de cervejas artesanais de alta qualidade. As cidades que fazem parte do roteiro turístico são: Petrópolis, Teresópolis, Nova Friburgo, Cachoeiras de Macacu, Guapimirim e Santa Maria Madalena. A rota é parte de uma iniciativa da Associação Turística das Cervejarias e Cervejeiros do Estado do Rio de Janeiro (Accerj-TUR), com apoio do Sebrae.

O roteiro inclui propriedades produtoras de de cervejas especiais e artesanais, bares e restaurantes da região, onde o visitante poderá degustar os produtos, além de destacar as belezas naturais e atrativos históricos da região.

Incentivo às microcervejarias

Desde agosto, as microcervejarias podem se beneficiar pela lei sancionada pelo governo do estado para redução do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviço). São contempladas fábricas que produzem até 3 milhões de litros anuais de cerveja ou chope artesanal que contenham, no mínimo, 90% de cereais malteados ou extrato de malte e que vendem até 200 mil litros por mês dos produtos.

A diminuição da tributação, de 25% para 13%, pretende estimular a economia e desenvolver o setor, cujo mercado consumidor vem crescendo cerca de 20% ao ano no país, e ajudar na criação de uma cultura cervejeira.

"É importante desonerar o setor produtivo para auxiliar no desenvolvimento econômico, e gerar novos empregos. Um exemplo foi o setor de bares e restaurantes, no qual reduzimos o ICMS de 4% para 2%, aumentando a receita das empresas",  explicou o governador.



Últimas de _legado_O Dia no Estado