Angra dos Reis ganha 'cinturão verde'

Projeto vai delimitar ocupação de áreas de risco para evitar tragédias como a de 2010

Por O Dia

Rio - As ocupações irregulares estão com os dias contados em Angra dos Reis, na região da Costa Verde. Um convênio da prefeitura com a Eletronuclear será assinado no próximo dia 6 de janeiro, aniversário do município, para a criação de um “cinturão verde”. A medida prevê a delimitação de áreas de risco e o reflorestamento dos locais, para prevenir tragédias como a causada pelas chuvas no Revéillon de 2010, quando 53 pessoas morreram. A medida é condicionante do licenciamento da usina nuclear Angra 3.

O projeto%2C financiado pela Eletronuclear%2C prevê o reflorestamento da área no Morro da Carioca%2C onde 21 pessoas morreram na tragédia de 2010Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

“Vamos colocar cercas para delimitar as áreas edificadas. Não podemos deixar que a cidade tenha moradias em locais proibidos. Além de afetar a natureza, as pessoas sofrem com a destruição das casas quando chove forte. Agora no verão, por exemplo, é um perigo”, afirmou a prefeita Conceição Rabha (PT).

Em outubro, a Prefeitura de Angra, junto com as polícias Militar e Federal, realizou uma operação de combate à ocupação ilegal de terrenos particulares e públicos na localidade conhecida como Itapicu, no bairro Parque Mambucaba. A ação ocorreu após denúncias de moradores. Cerca de 140 barracos e moradias improvisadas, instaladas há poucos dias em áreas particulares e feitas com folhas de madeira, lonas e telhas, foram demolidas.

“Minha ideia é reflorestar e criar um parque municipal para visitação dos moradores e turistas nesse local”, contou a prefeita. Segundo ela, haverá desapropriações, de forma gradual. “Isso vai acontecer em todos os morros da cidade. Sem limitação, as pessoas avançam. Algumas casas estão desocupadas desde a época das chuvas de 2010 e deixamos porque serve de paredão, como algumas que estão no Morro da Carioca (onde 21 pessoas morreram em 2010)”, afirmou.

O presidente da Eletronuclear, Othon Pinheiro, anunciou que serão investidos R$ 12,1 milhões. “São dois projetos: o primeiro é a recuperação dos locais e o segundo, o programa novo”, destacou. As contrapartidas entre a prefeitura de Angra e a Eletronuclear somavam inicialmente, R$ 150 milhões. Elas foram corrigidas e aditadas em agosto deste ano para R$ 187 milhões.

Entre 30 de dezembro de 2009 e 1º de janeiro de 2010 foram 417 milímetros de chuvas em Angra. O alto índice pluviométrico representou o dobro da média histórica registrada no mês de dezembro. O grande volume deágua na madrugada do dia 1º causou dois grandes deslizamentos de terras, na Praia de Bananal, Ilha Grande, e no Morro da Carioca. Dos 118 bairros existentes no município, 61 foram atingidos por alguma ocorrência. Mais de 4.500 pessoas ficaram desalojadas.

Mais projetos para a cidade

Angra dos Reis vai ganhar no dia do seu aniversário mais dois projetos, além do Cinturão Verde. A Eletronuclear vai assinar um programa para fazer o saneamento básico do município, no valor de R$ 46 milhões, e outro gerenciamento de resíduos sólidos, de R$ 1,4 milhão. “Vamos sanear os morros e a parte baixa da cidade. Já os resíduos sólidos são importantes serem coletados para a reciclagem e servem para pavimentar as ruas”, explicou a prefeita.

Últimas de _legado_O Dia no Estado