Maricá apreende mais de 20 mil produtos piratas

Mercadorias foram destruídas por agentes da prefeitura após fiscalização no comércio da cidade

Por O Dia

Rio - A Secretaria de Segurança Pública de Maricá destruiu nesta segunda-feira (22) mais de 20 mil produtos piratas apreendidos em fiscalizações nas ruas da cidade. A maior parte do material era composta por CDs e DVDs, mas havia também outros itens, como carregadores de celular. As apreensões foram realizadas nos últimos três meses em bairros como Centro, Cordeirinho, São José de Imbassaí e Itaipuaçu.

De acordo com o subsecretário da pasta, Luiz Alberto Santos, a ação serviu também como uma prestação de contas à população sobre o destino do material apreendido. “Sempre existe a desconfiança de que algum agente se apropria do que recolhemos nas ruas e que até leva para casa, o que não é verdade. Com a destruição pública dessas mídias, estamos dando uma satisfação ao nosso povo”, reforçou ele, antecipando que as ações de fiscalização serão intensificadas neste fim de ano e no verão.

“Temos 20 agentes nas ruas todos os dias coibindo a venda de mídias piratas e também o uso de som automotivo nas ruas à noite e também nas praias de Itaipuaçu e Ponta Negra, nos fins de semana. Estamos preparando ações ainda maiores para os dias de verão que vêm por aí. É preciso mostrar que a coisa aqui é séria, que existe fiscalização eficiente em Maricá”, frisou o subsecretário. A primeira grande ação, segundo ele, deverá ocorrer já na noite do réveillon.

Desde abril deste ano, o órgão vem realizando diversas ações cujo alvo é o comércio ilegal de mercadorias como CDs, DVDs, celulares piratas e até óculos de grau vendidos sem receita médica. Os agentes que participaram da operação integram o recém-criado Grupamento Especial de Pronto Emprego (Gepem), que coordena as ações 24 horas por dia.

O ambulante que quiser regularizar sua situação junto à Prefeitura de Maricá deve procurar a Secretaria de Urbanismo. Além da documentação de praxe (RG, CPF, comprovante de residência), o vendedor deverá comprovar renda familiar total de até três salários mínimos. Será concedida apenas uma permissão por família, com prioridade para quem está inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais (CADÚnico).

Últimas de _legado_O Dia no Estado