Por vinicius.amparo

Rio - O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) ajuizou, nesta última terça(03/02), ação civil pública (ACP) para a restruturação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência 192 (SAMU) em São Gonçalo. A Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Saúde da Região Metropolitana II requer que o Município seja obrigado a promover o correto dimensionamento, operacionalização e manutenção da frota, além da contratação de um seguro contra sinistro das ambulâncias.

Ainda na ação, o MP pede a regularização da política de recursos humanos, com realização de concurso público e exoneração dos ocupantes de cargos em comissão, e o fim dos contratos temporários que não atendam os requisitos constitucionais e legais, bem como a implantação de sistema de comunicação e de recursos físicos adequados. Por fim, o MP requer que o Estado do Rio de Janeiro seja condenado a financiar o serviço.

Em nota, a prefeitura de São Gonçalo informou que já têm várias ações no SAMU para promover a melhora no serviço, inclusive uma sede específica para o órgão e novas ambulâncias, além da instalação de uma maca bariátrica.

Você pode gostar