Produtores rurais de Campos recebem ajuda e mortandade de gado é reduzida

Patrulha mecanizada reverte 20% das mortes causadas pela seca

Por O Dia

Rio - Preocupado com a seca cada vez pior no Norte e Noroeste Fluminense, o município de Campos dos Goytacazes resolveu por em prática um projeto que tenta minimizar os prejuízos de produtores rurais, que já chegam a R$ 128 milhões, segundo a Emater-Rio.

O Programa Patrulha Rural, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Agricultura, promove o trabalho de limpeza de canais e de bebedouros do gado. Segundo o secretário Eduardo Crespo, a medida pretende salvar o que sobrou na cidade. “Não há outra saída. Temos de trabalhar com o que temos, salvar o pouco que restou. Essa medida é emergencial e visa amenizar o sofrimento dos produtores”.

Retroescavadeira abrem canais para melhorar a captação de águaDivulgação

Um levantamento da secretaria aponta que 20% do gado que sofria com a seca já foram salvos com o programa. “Estamos fazendo o que é possível, mas se não chover a situação vai ficar cada vez mais complicada”, reforça Crespo. A prefeitura oferece retroescavadeiras e assistência técnica contra o problema. Em 2014, foi realizada a limpeza de mais de 150 quilômetros dos canais secundários da região, para permitir a drenagem de água para a Baixada Campista e a região norte do município, que mais sofre com a estiagem.

O pequeno produtor Joaquim de Jesus, de 57 anos, diz que o projeto já salvou parte do seu gado. “Isso foi ótimo para a gente. Eu já havia perdido umas 13 cabeças de gado com a seca, mas, graças à limpeza dos bebedouros, as outras 12 foram salvas e estão até engordando”, disse.

Recentemente, duas novidades surgiram para ajudar produtores de algumas cidades do interior. O programa Rio Rural Emergencial, com R$ 53 milhões em recursos da Secretaria de Estado de Agricultura e do Banco Mundial, para a perfuração de poços coletivos, e também os R$ 13,5 milhões liberados pelo Comitê de Integração da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul (Ceivap) para auxiliar oito municípios a melhorar seus pontos de captação e tentar evitar a falta de água. Campos ficou de fora da ação da Ceivap, que contempla Barra do Piraí, Barra Mansa, Sapucaia, São Fidélis, São João da Barra, Três Rios, Vassouras e Volta Redonda. 

Reportagem de Vinícius Amparo

Últimas de _legado_O Dia no Estado