Transporte escolar irregular vai sofrer fiscalização mais dura em São Gonçalo

Prefeitura promete ação mais severa, além disso, agente vão explicar aos pais dos alunos os riscos de se contratar um transporte sem qualificação para atuar com menores

Por O Dia

Rio - Os motoristas de transporte escolar irregular vão ser mais fiscalizados em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. Para evitar acidentes envolvendo crianças, os agentes da prefeitura estão averiguando os veículos que não possuem autorização para circular e explicando aos pais dos alunos sobre os riscos de se contratar um transporte sem qualificação para atuar com menores. Nesta segunda-feira (02), a blitz aconteceu em frente ao Instituto Cultural Amendoeira, no bairro Raul Veiga.

A operação faz parte de uma campanha educativa e, nos próximos dias, acontecerá em diversos pontos da cidade. Os fiscais entregaram um material informativo. Hoje, a cidade possui 250 motoristas cadastrados para oferecer esse tipo de serviço.

Segundo o fiscal, Emerson de Oliveira Marins, essa campanha visa trazer mais segurança para os pais e principalmente para as crianças.

“Estamos realizando uma ação preventiva, direcionada à orientação de pais e de transportadores sobre a importância da legalização do transporte escolar. Os pais precisam saber se o veículo e o condutor estão legalizados, garantindo assim, a segurança do seu filho”, declarou.

Os colégios Dom Helder Câmara, na Trindade; Santa Mônica, no Mutuá; Externato Alfredo Backer, no Alcântara; Batista do Jardim Catarina, no bairro de mesmo nome; Jean Piaget, no Jardim Catarina e os Centros Educacionais Mendes Duarte, no Mutuá e Pericar, no Lindo Parque, também receberão as ações de transporte escolar.

Para que sejam legalizados, os condutores de vans e micro-ônibus devem procurar a secretaria de Transporte (Rua Uriscina Vargas, 36 – Mutondo), munido dos seguintes documentos: nada consta do DETRAN (sem multa); carteira nacional de habilitação categoria D ou E; seguro em favor de terceiros; certidão negativa criminal/penal (Art. 329 CTB).

Do Veículo: documentação atualizada (CRLV); faixa amarela pintada na lateral com a palavra escolar em preto; tacógrafo (limitador ou registrador de velocidade sendo regulado em 60 km/h pelo CTB); vistoria de licenciamento anual – parte elétrica, verificação do funcionamento do carro, da conservação do veículo e itens de segurança.

Últimas de _legado_O Dia no Estado