Caravana 'Territórios do Petróleo' chega a Macaé

Informações sobre royalties, licenciamento ambiental e dados socioeconômicos da região estão à disposição dos visitantes

Por O Dia

Rio - A caravana do projeto Territórios do Petróleo, que mostra informações sobre o setor, pode ser visitada por cidadãos de Macaé, na Região Norte Fluminense, até a próxima quarta-feira (18). A ação é desenvolvida pela Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), em parceria com a Petrobras e a prefeitura. A entrada é gratuita e os visitantes têm acesso a totens com conteúdos interativos sobre educação ambiental e painéis que fazem o público passear entre as informações sobre royalties, licenciamento ambiental, dados socioeconômicos do município e região, a Petrobras e seus impactos para a população e outras.

Há também a linha do tempo onde os participantes fazem o percurso histórico sobre o uso das energias renováveis ou não, das sustentáveis que estão sendo desenvolvidas e os projetos que justificam o seu uso. A programação conta ainda com jogos cooperativos, mostras de cinema e teatro e outras atividades para ampliar, de forma dinâmica e interativa, a discussão sobre as questões do município e como fazer um futuro melhor. 

"A ideia é privilegiar a formação pedagógica em educação ambiental incentivando a discussão pública sobre o tema e transformando as pessoas em multiplicadoras no acompanhamento e divulgação em torno da distribuição e aplicação dos recursos financeiros do município em que vivem. Por isto, vamos selecionar os participantes da Oficina do Futuro para difundir o conhecimento sobre o assunto", destacou Leandro Viana, acrescentando que o projeto terá uma sede em Macaé. Por enquanto, a caravana acontece, no caminhão que vira sala de aula e nas tendas.

A Fundação Educacional de Macaé (Funemac)  cedeu o espaço para a estrutura, armada no estacionamento do polo universitário. Os interessados em visitar o espaço podem ir direto ou entrar em contato pelo telefone (22) 2739.7284. A Uenf oferece transporte e lanche para grupos de participantes. A realização do projeto é exigida pelo licenciamento ambiental federal conduzido pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).


Últimas de _legado_O Dia no Estado