Assentamentos rurais terão mais estrutura

BNDES e governo do estado renovam acordo de R$ 21,9 milhões que vai beneficiar 14 mil agricultores familiares

Por O Dia

Rio - Um total de 24 assentamentos rurais do Rio vão receber investimentos de R$ 21,9 milhões do governo do estado e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Serão oferecidos programas estruturais em manejo de pecuária, irrigação e escoamento de produção para beneficiar 2.456 famílias atendidas em 12 municípios fluminenses pelo Instituto de Terras e Cartografia do Rio de Janeiro (Iterj), ligada à Secretaria estadual de Habitação. O acordo de cooperação será assinado hoje entre o presidente do BNDES, Luciano Galvão Coutinho, e o governador Luiz Fernando Pezão.

“O contrato com o BNDES consolida e amplia os investimentos para fortalecer a agricultura familiar e fixar os produtores no campo. No primeiro contrato, foram destinados cerca de R$ 15 milhões aplicados ao longo de dois anos e, nesta nova cooperação, o BNDES destinará R$ 10.972.500,00 com contrapartida de igual valor por parte do estado”, explica o secretário de Habitação, Bernardo Rossi.

Quase 6% da agricultura no estado – que reúne 47 mil produtores – é formada por famílias que serão atendidas pelo programa. Os assentamentos passam por regularização fundiária e os agricultores estão recebendo a cessão de posse de suas terras. “Programas bem sucedidos como este mostram que estamos no caminho certo. Não basta ter apenas a terra. As famílias precisam de conhecimento e material que possibilitem a sustentabilidade e, consequente, melhoria de vida. São mais de 14 mil pessoas que estão sendo atendidas”, aponta.

Além de ter suas terras regularizadas, as famílias passaram a contar com equipamentos, insumos, estruturas como galpões para armazenamento da produção e veículos para o escoamento. O objetivo, com a renovação da parceria, é fomentar as produções não apenas com equipamentos e sementes, mas também com técnicas de cultivo e manuseio de gado, entre outras práticas.

Quatro projetos são comuns a todos os assentamentos: apoio à produção das safras, fruticultura, incentivo à avicultura e irrigação. De acordo com as necessidades de cada assentamento estão previstos galpões multiuso, cozinha semi-industrial e estufas. Os galpões são usados para armazenamento de tratores e caminhões, já em uso pelos agricultores, equipamentos cedidos pelo Iterj. As estruturas vão funcionar ainda como espaços para capacitação e exposições e feiras. O plano de investimentos prevê ainda investimentos em apicultura e galpões de entreposto.

*Com informações da Secretaria estadual de Habitação

Últimas de _legado_O Dia no Estado