Programa diminui número de alunos acima do peso na rede municipal

Documento mostra que o número de alunos obesos caiu de 40% em 2014 para 26% em 2015. Avaliação aconteceu em 35 escolas com alunos do primeiro ao quinto ano

Por O Dia

Rio - O Programa Conta na Balança de Resende, na Região Sul Fluminense, apresentou nesta semana o relatório da segunda avaliação de alunos, que levantou peso, altura, índice de massa corporal e circunferência abdominal. O documento mostra que o número de alunos acima do peso na rede municipal caiu de 40% em 2014 para 26% em 2015. A avaliação foi realizada em 35 escolas com alunos do primeiro ao quinto ano.

Na pesagem feita no ano passado, com 5.818 estudantes, 1.363 apresentaram sobrepeso, ou seja 23% do total. Este ano, 5.846 foram avaliados na repesagem, sendo 613 com sobrepeso, 10% do total.

No comparativo geral da avaliação, alunos dentro do peso foram 3.248 (56%), em 2014, e 4.231 (72%),em 2015. O relatório divulgou ainda informações sobre o número de alunos obesos, que reduziu de 979 (17%)para 915 (16%), de 2014 para 2015. O Conta na Balança registrou também uma queda na quantidade de alunos abaixo do peso, passando de 228 (4%), em 2014, para 87 (2%), em 2015.

Para a idealizadora do programa, a médica cardiologista e deputada estadual Ana Paula Rechuan, os números mostram o resultado do trabalho de prevenção implantado pela Prefeitura na rede municipal.

"Entre as ações estão palestras de orientações para pais e alunos sobre a importância de uma alimentação saudável. No ano passado os alunos avaliados com obesidade e sobrepeso foram encaminhados para consultas médicas, exames de sangue e acompanhamento nutricional", lembrou Ana Paula Rechuan.

Para o grupo de alunos obesos, o programa vai continuar intensificando o acompanhamento nas unidades básicas de saúde. Uma das propostas é a criação de um protocolo de trabalho com terapia em grupo e exames médicos mais específicos se forem necessários. Outra ideia é ampliar a participação dos professores de educação física da rede municipal no Programa. A intenção é que os profissionais possam se tornar um incentivador do Conta na Balança nas escolas, mostrando o que os alunos podem alcançar praticando atividades físicas.

"Já demos o primeiro passo. Nesse início de ano mais de 50 profissionais de educação física foram colocados à disposição das escolas para desenvolver atividades e projetos esportivos", contou o secretário municipal de Educação, Mário Rodrigues.


Últimas de _legado_O Dia no Estado