Choque de Ordem na Vila do Abraão

Ação da Prefeitura de Angra dos Reis contou com a participação das polícias federal e militar

Por O Dia

Angra dos Reis (RJ) - Verificar os alvarás de funcionamento dos estabelecimentos comerciais que estão localizados na Vila do Abraão, uma vez que muitos operam de forma irregular no local. Este foi o principal objetivo da Operação Choque de Ordem, realizada em Ilha Grande na noite da última quinta-feira (2). A ação, realizada pelo Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM) da Prefeitura de Angra dos Reis, contou com a participação da Polícia Federal, que verificou a situação dos estrangeiros que residem na comunidade, e da Polícia Militar.

Enquanto a Polícia Federal efetuava o trabalho de verificação de documentos dos imigrantes, fiscais de postura, da Secretaria de Fazenda, analisavam os alvarás do comércio local. Ao todo, três estabelecimentos comerciais (bar, pousada e agência de viagens) foram interditados, pois a proprietária do local possuía autorização para explorar somente uma atividade. Além da interdição, os fiscais de posturas apreenderam materiais que estavam com ambulantes nas praias, além de notificarem quatro pousadas e dois restaurantes.

Prefeitura e Polícia Federal e PM realizaram operação na Vila para conferir situação de estrangeirosFelipe de Souza/Divulgação

De acordo com  Alexandre Klippel, subsecretário de Segurança e coordenador do GGIM, a PF verificou os documentos dos estrangeiros que moram no local e se possuem permissão para trabalhar ou viver legalmente no país. "O proprietário de um restaurante foi notificado pelo órgão federal, uma vez que empregava funcionários oriundos de outros países, mas que não se encontravam com a situação regular. A prefeita Conceição Rabha criou o GGIM com o intuito de fortalecer as relações entre as instituições e este trabalho vem dando frutos", destacou.

"A prefeitura tem buscado formas de ordenar toda a Ilha Grande. Ações como estas vão continuar. Estamos trabalhando para que o local seja preservado e continue sendo o principal cartão postal do município, além de promover o desenvolvimento sustentável das comunidades tradicionais que aqui residem", disse Ivan Marcelo Neves, subprefeito da Ilha Grande.

Últimas de _legado_O Dia no Estado