Prefeito de Quissamã é investigado pela Câmara

Comissão Processante apura denúncias de contratação de serviços de coleta de lixo e aluguéis de ambulâncias

Por O Dia

Rio - A Comissão Processante da Câmara Municipal de Quissamã notificou nesta segunda-feira (6) o prefeito Octávio Carneiro (PP) sobre o processo investigatório instaurado pelos vereadores. A notificação foi o primeiro passo para o começo das investigações dos atos que pode resultar na cassação da investidura do cargo por improbidade administrativa e crimes contra da administração pública. As acusações são voltadas para ações do governo, em 2013, primeiro ano do mandato.

O prefeito tem dez dias para apresentar, por escrito, uma defesa prévia com provas que pretende produzir, apresentando até dez testemunhas. A Comissão Processante tem entre 30 e 60 dias para finalizar os trabalhos de investigação. Serão apuradas denúncias de contratação de serviços de coleta de lixo e aluguéis de ambulâncias com preços elevados, celebração de termos aditivos para pagamento de contrato com a Iinvisa (Instituto Vida e Saúde) sem comunicação prévia ao Conselho de Saúde e quebra de contrato no consórcio do Complexo Logístico e Industrial Farol-Barra do Furado com o município de Campos dos Goytacazes. Parte das acusações também são investigadas pela Justiça.

A Câmara de Vereadores decidiu pela abertura da CP depois de receber denúncias de um servidor municipal sobre possíveis irregularidades na gestão do prefeito. A Comissão ainda não anunciou nomes, mas deve convocar gestores, prestadores de serviço e outros envolvidos para prestar depoimentos. 

Até o fechamento desta reportagem, a Prefeitura de Quissamã não havia se posicionado a respeito do caso. 

Últimas de _legado_O Dia no Estado