Por vinicius.amparo

Rio - Estrelas principais do concurso Comida de Buteco deste ano, que chega à 16ª edição com a participação de três estabelecimentos instalados em comunidades pacificadas, as frutas são o tema do evento de 2015 e estão presentes em todos os petiscos participantes. Os frutos que chegam às mesas dos bares concorrentes como ingredientes obrigatórios das iguarias integram uma importante cadeia produtiva da agricultura fluminense: a de frutas de mesa.

Quem vive do setor tem no programa Frutificar uma importante ferramenta para fomentar o aumento da produção. O objetivo da iniciativa do Governo do Estado, criada em 2000, é permitir o acesso a novas variedades do produto e o aporte de modernas tecnologias através de linha de crédito específica para o financiamento de projetos de fruticultura irrigada. Até então, foram investidos R$ 40 milhões em financiamentos para a atividade, beneficiando 987 produtores, com a implantação de 3 mil hectares de frutas em todo o estado.

Nos últimos anos, o programa ampliou o leque das frutas contempladas e avançou para diversas regiões do Rio de Janeiro. Atualmente, o projeto incentiva a produção irrigada, com concessão de crédito e assistência técnica, de abacaxi, citrus (laranja e limão), goiaba, coco, manga, morango, uva, cacau e banana.

Fruta com maior volume de produção e área plantada no estado, o abacaxi se destaca, principalmente, no município de São Francisco do Itabapoana, maior produtor, com 6 mil hectares de lavouras. Em segundo lugar, vem laranja e limão, produzidos nas regiões das Baixadas Litorâneas e Noroeste.

"A produção das frutas incentivadas pelo Frutificar se destaca pela qualidade, produtividade elevada e alto padrão comercial. A maior parte é o que chamamos de “frutas de mesa”, voltadas para consumo direto e não para processamento pela indústria", disse o secretário de Estado de Agricultura e Pecuária, Christino Áureo.

Para participar do programa, os produtores devem comprovar que suas propriedades têm solo com aptidão agrícola para implantação da fruticultura, disponibilidade de água de qualidade e em quantidade suficiente para desenvolvimento do projeto de irrigação, além de outros pré-requisitos. O financiamento concedido pelo projeto é de até R$ 100.000.

Você pode gostar