Secretária de Infraestrutura de São Gonçalo aciona Petrobras e Ampla na justiça

Foram de R$ 200 mil de dano aos cofres públicos causados pela distribuidora

Por O Dia

São Gonçalo (RJ) - A secretaria de Infraestrutura e Urbanismo de São Gonçalo, na região Metropolitana, acionou na justiça duas empresas privadas que prestam serviços ao município: Ampla e a Petrobras. A distribuidora de energia foi acionada na 2ª Vara Cível, do Fórum de Santa Catarina, no bairro de mesmo nome, por conta do prejuízo de mais de R$ 200 mil aos cofres públicos, devido aos danos causados pelas manutenções mal feitas pela concessionária.

Na ação judicial contra a Ampla constam três pedidos: fazer com que o projeto de blindagem de cabos passe por um acompanhamento para evitar futuros danos; ressarcimento material aos moradores dos bairros Jardim Catarina, Antonina e Guaxindiba; e dano moral à coletividade devido aos prejuízos causados aos moradores da região.

“Tomamos essa iniciativa visando acabar com os danos causados pelas empresas que afetam diretamente a população e o município. Nosso intuito é melhorar os serviços prestados ao gonçalense”, declarou o secretário da pasta, Francisco Rangel.

Já a Petrobras, foi acionada na 1ª e 2ª promotoria de Tutela Coletiva, no Ministério Público. E ainda esta semana o Ministério Público Federal será comunicado, através do laudo técnico dos danos causados aos moradores dos bairros Fazenda dos Mineiros e Salgueiro, pela construção da nova estrada Ultra Heavy Over Size (UHOS).

A estrada liga a Praia da Beira, em Itaoca, à BR-493 (Magé-Manilha), passando pela localidade Fazenda dos Mineiros e cortando os bairros Salgueiro, Jardim Catarina e Guaxindiba. A construção serve para o transporte de peças que chegam a pesar mil toneladas e é usada exclusivamente para levar material para o Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro (Comperj).

Últimas de _legado_O Dia no Estado