Por felipe.martins

Rio - A Comissão de Assuntos Municipais e Desenvolvimento Regional da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) vai visitar os seis municípios da Região dos Lagos que estão sendo afetados com a mortandade de peixes na Lagoa de Araruama. O anúncio foi feito pela presidente do colegiado, deputada Marcia Jeovani (PR), nesta terça-feira , durante audiência pública na Casa.

Segundo a parlamentar, as primeiras cidades a receberem a visita da comissão serão São Pedro da Aldeia e Arraial do Cabo. Os outros municípios a serem visitados são: Saquarema, Araruama, Iguaba Grande e Cabo Frio. “Vamos ouvir gestores e sociedade civil. É um problema muito sério, já que a nossa lagoa não é apenas atração turística, mas também fonte de renda para muitas famílias da região. Nossos pescadores sobrevivem dali”, diz Marcia Jeovani.

Segundo a bióloga Maria Helena Baeta, o problema é recorrente. “Desde 1978 acontece a mortandade de peixes na lagoa. O aumento da salinidade, as altas concentrações de nutrientes, o esgoto jogado in natura e a presença de microalgas deixaram a água pouco oxigenada, o que leva a essa situação ”, explica Maria Helena.

O gerente de Qualidade da Água do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Leonardo Daemon, disse que o órgão monitora a água da lagoa quatro vezes ao ano: “Analisamos todos os parâmetros, desde orgânicos até fisicos, químicos e metais pesados. Fazemos ainda um monitoramento quinzenal nas praias da Lagoa". Segundo ele, três pontos que passam pela região de Iguaba Grande e São Pedro da Aldeia já estão com licenciamento favorável para a dragagem. “Com a dragagem, você aumenta a profundidade da lagoa e aumenta a renovação das águas, melhorando a oxigenação. Hoje saio daqui e levo à secretaria a necessidade de dragagem do Canal do Itajuru, em Cabo Frio.”

Os deputados Jânio Mendes (PDT), Dr. Julianelli (PSol) e Thiago Pampolha (PTC) também participaram da audiência.

Você pode gostar