Por vinicius.amparo

Petrópolis (RJ) - Os Secretários municipais de Saúde de Petrópolis, na região Serrana, estão denunciando, nas reuniões do Conselho Municipal dos Secretários de Saúde do Estado do Rio de Janeiro (Cosems-RJ), o que eles chamam de “asfixia financeira” por parte do Estado. A preocupação é consequência da falta de repasses para a manutenção das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Desde o ano passado o Governo do Estado vem atrasando os depósitos de valores referentes às unidades, obrigando os municípios a pagar essa conta.

Em Petrópolis, os repasses estão atrasados há quatro meses, somando uma dívida de R$ 3,2 milhões. Além disso, há atrasos também nos repasses relativos ao cofinanciamento da rede de atenção básica e do Programa de Atenção aos Hospitais do Interior (Pahi), elevando essa conta para uma dívida superior a R$ 4 milhões. O secretario de Saúde, André Pombo, informou que nesta quarta-feira (15/4) o prefeito Rubens Bomtempo enviou o terceiro ofício ao secretário de Estado de Saúde, solicitando agendamento de audiência em caráter emergencial para tratar desta questão.

“As reuniões do Cosems são mensais e este assunto tem sido colocado em pauta com frequência. Estamos cobrando do Estado a regularidade dos repasses, pois os municípios estão em dificuldade financeira e fazendo um grande esforço para cumprir os seus compromissos”, ressaltou o secretário de Saúde, André Pombo. O último repasse feito pelo Estado ao município foi depositado em dezembro de 2015, referente ao mês de novembro. Por mês, deveriam ser repassados R$ 400 mil para cada UPA.

Você pode gostar