Por vinicius.amparo

Rio - Novas unidades de pesquisa do programa Rio Rural serão implantadas em Italva, todas com foco em sistemas silvipastoris e na adoção de boas práticas na bovinocultura leiteira. Paralelamente, terão prosseguimento os incentivos previstos no Rio Rural Emergencial para enfrentamento da estiagem e a execução do projeto Intecral, uma parceria entre os governos fluminense e alemão, cujo objetivo principal é o fortalecimento da agricultura familiar por meio de transferência de tecnologias.

As ações nas microbacias beneficiadas pelo programa da Secretaria de Estado de Agricultura foram definidas pela equipe multidisciplinar responsável pelos projetos de modificação de paisagem e de manejo integrado de pastagens, em reunião na última semana, no Centro de Treinamento da Emater-Rio.

Em Italva, já foram realizadas oficinas, dias de campo, levantamento participativo nas propriedades, além da instalação de duas unidades nas microbacias Valão Carqueja e Córrego do Marimbondo. No encontro, foram sorteadas mais duas unidades de sistemas silvipastoris e quatro de cana forrageira, que serão monitoradas com o apoio dos agricultores.

A Pesagro-Rio vai ministrar cursos de inseminação artificial, além do acompanhamento técnico relacionado ao calendário de vacinação. Em contrapartida, o grupo de participantes se comprometeu em descartar qualquer animal que apresente resultado positivo para brucelose e/ou tuberculose.

“Nossos maiores consumidores de leite são crianças e idosos. Temos que ter muita responsabilidade, pois é o nosso compromisso com a sociedade”, disse Almerindo da Silva, membro do Cogem da microbacia Valão Carqueja.

Você pode gostar