Por lucas.freitas

Amanhã será celebrada a marca de R$ 1 milhão em microcréditos concedidos por parceria entre a Agência Estadual de Fomento (AgeRio), BX Cia e pela prefeitura. A ação é orientada do Programa Macaé Acredita em Você, por meio da secretaria de Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, beneficiando 273 empresários desde agosto de 2013. O evento acontecerá na Casa do Empreendedor, ligada ao órgão, às 18h, e localizada na Avenida Agenor Caldas, 261, Imbetiba.

"A minha luta começou bem cedinho. Filho de pais separados, tive que engraxar sapato, vender picolé, lavar carro e me virar. Aos poucos fui montando meu depósito. Sem experiência, fui obrigado a fechar o comércio. Com isso, busquei parcerias e descobri a Casa do Empreendedor. As portas se abriram com a linha de crédito, pois comprei mercadorias, além de ser fundamental para o recomeço, tanto pela proposta, quanto pela baixa taxa de juros", avalia o empresário do setor de bebidas Cristiano Lima.

No encontro, serão entregues placas de homenagem para o prefeito Dr. Aluízio, AgeRio e BX Cia, empresas parceiras da prefeitura no programa. Além disso, será entregue a placa simbólica da marca de R$ 1 milhão em microcréditos, que será colocada na Casa do Empreendedor.

"Esse programa não só auxilia no desenvolvimento desses negócios, mas também aumenta as possibilidades do microempreendedor se fixar no mercado, tornando-o competitivo", afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, Vandré Guimarães.

O prazo para a quitação é de até 24 meses. O dinheiro pode ser utilizado como capital de giro ou para a aquisição de mercadorias e equipamentos. Para se cadastrar, é necessário apresentar os seguintes documentos: RG, CPF e comprovante de residência.


Créditos de até R$ 3 mil ocupam 45,5% do montante

De acordo com estatísticas do programa, entre os pedidos, 45,5% são referentes a créditos de até R$ 3 mil; 43%, de R$ 3 a 6 mil; 9%, de R$ 6 a 10 mil, e outros foram acima de R$ 10 mil.

Os dados apontam, ainda, que nas operações por segmento, 82,2% são comércio (cosméticos e mercearias); 14,5%, serviços; 3,3%, produção e outros. Já por tipo de crédito, 39,2% tiveram interesse para capital de giro, incluindo aquisições de mercadorias; 37,9% em investimentos fixos (como balcões e máquinas); 22,9% para investimentos mistos (capital de giro e investimento fixo) e outros.

Nas operações por idade, 34,8% representam 36 a 50 anos; 31,6%, 25 a 35 anos; 18,9%, acima de 50 anos; 14,70%, até 24 anos.

Quando as solicitações são divididas por sexo, 54,4% são mulheres e 45,6% homens. Divididos por renda familiar, 43% têm um faturamento acima de R$ 5 mil com a própria atividade; 34,8% conquistam até R$ 3 mil; 22,2%, de R$ 3 mil a 5 mil.

Você pode gostar