Por nicolas.satriano

Rio - Um alento em tempos de crise. O Fundo de Recuperação Econômica dos Municípios Fluminenses, criado em 2005 para financiar atividades geradoras de emprego e renda, será ampliado para todas as 92 cidades do estado. É o que determina o projeto de lei 334/15, aprovado ontem pela Alerj e que vai agora a sanção do governador Luiz Fernando Pezão. Atualmente, o fundo beneficia 35 municípios. A proposta original do estado incluía apenas mais 20, mas um acordo entre líderes partidários e equipe econômica do governo pouco antes da votação ampliou o benefício.

O fundo permite financiamentos pela AgeRio com juros de 2% ao ano e prazo de 25 anos para pagamento. Podem ser financiadas atividades da indústria, agroindústria, agricultura familiar, micro e pequenas empresas, serviços e comércio atacadista. O valor pode chegar a 80% do total do projeto e varia de acordo com a capacidade de pagamento da empresa.

“O fato de estar incluído na lista não significa que a empresa vai conseguir o financiamento. É preciso passar por uma série de critérios e ser aprovado por uma comissão”, ressalvou o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Marco Antonio Capute.

Emprego mantido na Serra

O prefeito de Petrópolis, Rubens Bomtempo, e o diretor-presidente da GE Celma, Júlio Talon, assinam hoje um acordo que prevê redução gradativa do Imposto Sobre Serviços (ISS) para a empresa, em troca de maior contratação de serviços locais e da manutenção de empregos e salários.

De acordo com a prefeitura, a empresa será beneficiada com alíquota regressiva do ISS, iniciando-se com 4% de agora até o final de 2016 e chegando a 2% a partir de 2019 até o final do prazo, em 2025.

Em contrapartida, a empresa se compromete a ampliar em 20% o volume de serviços prestados nos próximos 10 anos; manter o nível mínimo de 1.400 empregos e suas médias salariais e contratar, preferencialmente, serviços de empresas e/ou profissionais locais.

Você pode gostar