Campanha de adoção de crianças e adolescentes de São Gonçalo ganha apoio

Caminhada começará às 8h30 na Praça Estephânia de Carvalho, no bairro Zé Garoto, e os participantes irão caminhar até a Praça Doutor Luiz Palmier, no Centro.

Por O Dia

Rio - O município de São Gonçalo possui aproximadamente 70 crianças e adolescentes à espera de um novo lar. Para que isso aconteça, a secretaria de Desenvolvimento Social, Habitação e Infância e Adolescência realizará na próxima sexta-feira (19/06) a 1ª Caminhada pela Adoção de Crianças e Adolescentes. O juiz titular da 1ª Vara da Infância, da Juventude e do Idoso da Capital do Rio de Janeiro, Pedro Henrique Alves, e o desembargador Siro Darlan abraçaram a causa junto à Prefeitura de São Gonçalo e aderiram à campanha “Adoção: abrace esse gesto”.

A caminhada começará às 8h30 na Praça Estephânia de Carvalho, no bairro Zé Garoto, e os participantes irão caminhar até a Praça Doutor Luiz Palmier, no Centro. A campanha tem como objetivo chamar a atenção da sociedade para a questão da adoção.

O município acolhe através do programa Família Acolhedora. De acordo com a secretária de Desenvolvimento Social, Ana Cristina da Silva a sociedade pode ajudar com a adoção.

"Temos algumas famílias que acolhem temporiamente crianças em situação de risco social e pessoal e nós garantimos todo o apoio necessário, Mas a sociedade pode contribuir ainda mais, com a adoção efetiva", disse.

“O programa Família Acolhedora em especial é um projeto pelo qual eu tenho um grande carinho. Tirar uma criança do seio de sua família é uma violência, às vezes necessária, porque ela está passando naquele exato momento por uma situação que demanda essa providência, mas ainda assim é uma violência. E esse programa é hoje o que mais se aproxima da própria família daquela criança e daquele adolescente. É um atendimento individualizado e humanizado que cumpre efetivamente o Estatuto da Criança e do Adolescente”, declarou o juiz Pedro Henrique Alves, que esclareceu ainda que nós temos que tratar com muito carinho as adoções.

“Lugar de criança é no seio de uma família, preferencialmente da sua família de origem. Se nós não temos essa família, por qualquer circunstância da vida, então nós temos que proporcionar para essa criança e esse adolescente uma família acolhedora ou uma família substituta na modalidade de adoção. E aí uma outra questão: isso não é só problema do Governo. A sociedade tem que participar. Essa é uma luta de todos nós. Parabenizo São Gonçalo por essa iniciativa e parabenizo a vocês pelo serviço de excelência que continuam prestando”, destacou.

O desembargador Siro Darlan, conhecido como o pai da adoção no Rio de Janeiro, também aderiu à campanha e recebeu a secretária Ana Cristina em seu gabinete.

“Eu vejo com muita alegria essa reação de São Gonçalo na garantia dos direitos fundamentais de crianças e adolescentes. Um desses direitos fundamentais mais importantes é o direito da convivência familiar e comunitária, então é muito bom saber que o município está promovendo, através dessa caminhada em favor da adoção, o estímulo de crianças em família substituta”, explicou Siro Darlan.

Últimas de _legado_O Dia no Estado