Por paloma.savedra

Rio - O Ministério da Cultura escolheu a Baixada Fluminense para lançar um pacote de quatro editais que vão contemplar até 97 projetos culturais de prefeituras ou de órgãos da administração direta ou indireta em todo o Brasil. O anúncio foi feito pelo ministro Juca Ferreira durante reunião do Fórum Permanente de Gestores Públicos de Cultura da Baixada Fluminense, realizada nesta quarta-feira na Câmara de Vereadores de São João de Meriti. Os investimentos somam R$ 15 milhões.

Ministro Juca Ferreira (centro) recebeu críticas de gestores culturais sobre o apoio a projetos da BaixadaFabio Gonçalves / Agência O Dia

De acordo com as especificidades de cada edital, os projetos devem incluir ações de incentivo à leitura, promoção da diversidade cultural, fomento aos pontos de cultura e de iniciativas na área audiovisual, como a criação de um canal de televisão digital. As inscrições serão abertas dia 17 e vão até 30 de setembro.

Estão aptos a concorrer projetos das prefeituras que têm um Sistema Municipal de Cultura instituído por leis próprias publicadas ou em processo de finalização. O prazo para a execução é de até 24 meses. O encontro contou ainda com o lançamento do edital do Prêmio 'Microprojetos Culturais 2015', da Secretaria de Estado de Cultura, que prevê apoio a artistas, grupos independentes e pequenos produtores culturais, entre 15 e 29 anos, das favelas e bairros periféricos do estado. O investimento é de R$ 1,2 milhão.

Obras serão retomadas na região

Na reunião, o ministro Juca Ferreira levou um 'puxão de orelha' dos gestores culturais da Baixada. “Precisamos que esses editais sejam regionalizados. É difícil concorrer com a capital e cidades grandes. Temos muita gente produzindo na Baixada para poucos equipamentos públicos”, apontou a presidente do Fórum, Fernanda Braga.

O ministro reconheceu as dificuldades. “Tem obras que não foram concluídas, como o Teatro Tereza Rachel, em Nilópolis, e alguns patrimônios históricos da antiga rede ferroviária que precisam ser transformados em equipamentos culturais. Vamos retomar essas frentes”, garantiu.


Você pode gostar