Resende economiza R$ 280 mil por mês com corte nas despesas

Prefeitura reduziu contratos em 20% e expediente em duas horas e com isso diminuiu gastos com combustível, energia, água, telefonia e alimentação

Por O Dia

Resende (RJ) - A Prefeitura de Resende conseguiu economizar R$ 280 mil por mês com uma série de medidas administrativas adotadas a partir do mês de abri. É o que demonstra o relatório apresentado nesta semana pela Secretaria de Fazenda e pela Controladoria Geral do Município, após a adoção de medidas decretadas pelo prefeito José Rechuan, para um maior equilíbrio das contas públicas.

"Nossa gestão de economia vem apresentando resultados positivos e a tendência é procurar meios de continuar administrando com custos cada vez menores, mas sem perder de vista, a qualidade dos serviços prestados à população", comenta o secretário de Fazenda, Renato Viegas.

Em abril, como medida de austeridade fiscal, visando à manutenção da prestação de serviços básicos à população, por exemplo, nas áreas de Saúde, Educação e Limpeza Urbana, a Prefeitura reduziu o expediente do Centro Administrativo em duas horas – atualmente, das 12h às 18h, visando uma redução no gasto com combustível, energia, água, alimentação e telefonia; e redução de contratos de aproximadamente 20%.

"Com essas medidas chegamos a uma economia mensal de aproximadamente R$ 280 mil. Ou seja, 35% do custeio da UPA Grande Alegria que é de R$ 800 mil mensal", destaca o secretário Viegas, ressaltando que a expectativa é que, dando continuidade às medidas, a redução nas contas chegará a R$ 2,5 milhões, num acumulado de nove meses (abril a dezembro).

O relatório, num comparativo entre março e junho de 2015 – antes e depois do decreto com medidas administrativas que passou a valer a partir do dia 6 de abril – o destaque de redução de pagamento é a conta de luz, que, apesar do aumento tarifário e bandeira vermelha que encareceram a conta, apresentou uma redução de 45,29%, caindo de R$ 49.726,81 (março) para R$ 27.203,51 (junho).

Também houve redução no pagamento de outras áreas como locação de veículos (16,42%), refeitório (72,46%), combustível (8,82%) e folha de pagamento (6,21%); e nas contas de água: Centro Administrativo (13,30%), Estádio do Trabalhador (66,35%), Parque de Exposições – Sede (18,82%) e Sine/Secretaria de Trabalho (71,42%).

Últimas de _legado_O Dia no Estado