Comerciantes de Petrópolis comemoram liberação de vans e microônibus

ANTT permite a veículos circularem a distância até 500 km em todo o país, o que beneficiará turismo de compras na cidade

Por O Dia

Petrópolis (RJ) -  Comerciantes de Petrópolis, na Região Serrana, estão comemorando a resolução nº 4777, da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que regulamenta o serviço de transporte de passageiros por vans e microônibus e que já está em vigor. Com a nova regra, estes tipos de veículos poderão circular por uma distância de até 500 km, em qualquer parte do território nacional. Com issom o comércio de Petrópolis espera voltar a receber grupos de clientes de estados vizinhos, como Minas Gerais, São Paulo e Espírito Santo.

De acordo com o presidente do Sindicato do Comércio de Petrópolis, Marcelo Fiorini, a medida é de extrema importância para a cidade, que perdeu cerca de 50% das vans e micro-ônibus durante a vigência da resolução 1166/05, que proibia o transporte. “A resolução da ANTT veio em excelente hora para o comércio petropolitano, pois os clientes de regiões como a zona da mata mineira poderão voltar a se organizar em grupos e consumir nas lojas, especialmente dos polos de moda do Bingen e da Rua Teresa”, afirmou. 

O secretário estadual de Habitação e deputado estadual licenciado Bernardo Rossi, que levou a demanda dos empresários à primeira reunião na ANTT, também comemorou a medida. “O turismo é um dos pilares da economia de Petrópolis e o turismo de compras um importante e tradicional nicho no setor. É preciso facilitar a vinda de compradores gerando emprego e renda em nossa cidade”, declarou.

No início de maio, o presidente do Sicomércio e a presidente da Associação da Rua Teresa (Arte), Cláudia Pires, participaram de uma reunião com o coordenador de fiscalização da ANTT, Marcelo Bavier, a respeito do tema, no Rio de Janeiro; e de audiência pública na Câmara dos Deputados, com a participação do presidente da ANTT, Jorge Bastos, e da diretora, Natália Marcassa, que garantiram a agilidade na tramitação da resolução. 

O fretamento está permitido sob as seguintes características pela resolução: Turístico (quando a pessoa jurídica tenha por objeto social a prestação de serviços de transporte turístico de superfície e que mantenha registro no cadastro do Ministério do Trabalho); Eventual (para deslocamento das pessoas em circuito fechado, em caráter ocasional, com relação dos passageiros transportados e emissão de nota fiscal de acordo com as características da viagem); e Contínuo (serviço prestado por operador autorizado, oficializado por meio de contrato registrado em cartório, para deslocamento de pessoas em circuito fechado, por período determinado, com quantidade de viagens, frequência e horários pré-estabelecidos, com relação fechada de passageiros).

Fonte: Sicomércio Petrópolis

Últimas de _legado_O Dia no Estado