Magé efetiva 273 servidores concursados

Prefeito diz que município só demite "maus funcionários que antes de serem confirmados no cargo já demonstram a falta de compromisso com o trabalho"

Por O Dia

Magé (RJ) - Em cerimônia realizada na tarde desta quarta-feira (19) na sede da Secretaria de Educação, o prefeito de Magé, Nestor Vidal, confirmou a efetivação nos cargos de 273 servidores concursados em 2012, que agora passam a gozar da estabilidade no serviço público.  

Num claro recado a militantes do Sindicato Estadual de Profissionais da Educação (Sepe), que haviam denunciado a demissão de servidores concursados por residirem fora do município, como O DIA publicou na segunda-feira (17), o prefeito aproveitou para esclarecer que a prefeitura não demite servidores concursados e sim os "maus funcionários que antes de serem confirmados no cargo já demonstram a falta de compromisso com o trabalho."

Na segunda-feira, Nestor Vidal havia informado que "não havia demissões fora dos padrões normais de gestão" e que houve apenas um "número reduzido de concursados reprovados no período probatório , em torno de 2%, e pequenas dispensas'". Segundo ele, a prefeitura trabalha "no limite do permitido por lei sobre gastos com pessoal".

De acordo com ele, muitos servidores confundem seu trabalho com a política. “Muitos servidores depois que são efetivados confundem sua posição de trabalho com política. Alguns querem vestir camisa de políticos e esquecem de pensar no município”, apontou, de acordo com informações de sua assessoria de imprensa.

Além disso, Vidal fez uma comparação entre os funcionários concursados e ele, lembrando que daqui a um ano e meio não será mais prefeito, mas os servidores continuarão sendo funcionários da prefeitura. E esclareceu que o que atrai investimentos para cidade "não é o político e sim uma cidade ordeira e que preza pela legalidade".

Comprovação de estabilidade

Ainda de acordo com a assessoria, a secretária de Educação, Ângela Lomeu, também lembrou os "boatos plantados por um determinado grupo que acusa a prefeitura de demitir servidores que não moram em Magé". "Há algumas pessoas que estão espalhando mentiras dizendo que demitimos servidores por não morarem em Magé, uma mentira. Magé sempre acolhe a todos que aqui passam”, declarou.

Ângela disse que uma das principais dificuldades enfrentadas pelo servidor municipal na hora de comprovar sua condição de estabilidade é a falta deste documento. “Hoje os servidores têm sua vida profissional registrada e com este documento estão garantidos no cargo", acrescentou. 

A importância do documento de efetivação no cargo foi ressaltada pela

Últimas de _legado_O Dia no Estado