Prefeitos de 13 cidades ameaçam parar o Rio por obras do Comperj

Petrobras diz que vai retomar o projeto

Por O Dia

Rio - Uma pequena cidade perdida e desconhecida. Não tinha nada, nem mesmo eletricidade, mas paisagens sublimes e selvagens. Praias de sonho, costas desertas. Entre outros adjetivos, foi assim que Brigitte Bardot descreveu a Armação de Búzios que escolheu como refúgio no auge da fama, em 1964. Cinco décadas após a viagem que levaria o nome daquela vila de pescadores para o mundo, o monumento que eternizou a atriz francesa como o símbolo mais charmoso da cidade será devolvido a partir de hoje à Orla Bardot, com bronzeado renovado, após sucessivos ataques de vândalos.

Inaugurada em 1999, a estátua de bronze virou ícone da cidade e não serviu como pano de fundo apenas para belos cenários. O primeiro ato de vandalismo aconteceu com a explosão de uma bomba, que danificou parte da obra. Em 2005, ela foi amarrada com uma corrente a um carro por um grupo de estudantes e arrancada do local. Desta vez, porém, a criadora da obra promete que Bardot terá o tratamento merecido, após revitalização total. “Fiz algumas correções porque, depois de 15 anos, ela estava muito gasta, maltratada. Muita gente passa a mão, sobe em cima. Minhas esculturas são como filhos, e a Brigitte foi um filho que deu certo. Voltará renovada, e espero que haja uma fiscalização melhor”, conta a artista plástica Christina Motta.


Últimas de _legado_O Dia no Estado