‘Fim à troca de cargo por voto’, garante prefeito de Mangaratiba

Médico Ruy Quintanilha, de 40 anos, assumiu o cargo em abril, no lugar de Evandro Capixaba, que foi preso e cassado

Por O Dia

Rio - O médico Ruy Quintanilha, de 40 anos, assumiu em abril o cargo de prefeito de Mangaratiba, na Costa Verde, com a tarefa de reerguer o município, que tem no turismo sua grande fonte de receita. Era vice-prefeito e substituiu Evandro Capixaba (PSD), que chegou a ser preso e cassado por improbidade administrativa. Após “arrumar a casa”, Ruy anuncia três concursos públicos nas áreas de educação, administração e saúde.

Prefeito de Mangaratiba%2C médico Ruy QuintanilhaDivulgação

Sob sua administração, a cidade completou 184 anos no último dia 11 e vai chegar ao final de 2015 sem atrasos na remuneração dos servidores e com o pagamento da segunda parcela do 13º salário agendado para 18 de dezembro.

ODIA: Como estava o município quando assumiu?

RUY - Encontramos um município em total estado de abandono. Nas primeiras semanas retiramos mais de 600 caminhões de entulho e lixo das ruas.Havia médicos e enfermeiros já exonerados e postos de saúde fechando. Faltavam médicos, medicação e material hospitalar. As escolas estavam sem merenda, creches superlotadas e com fila de espera de centenas de crianças.

A cidade completou 184 anos no último dia 11. Qual é o balanço que faz de sua gestão após quase 180 dias à frente da prefeitura?

Assumimos uma prefeitura com muitas dívidas e com uma folha de pagamento muito alta. Fomos obrigados a tomar medidas impopulares, mas necessárias naquele momento. Exoneramos servidores de contrato, reduzimos os benefícios de abono e função gratificada, cortamos horas extras e dobras. A maior obra deste governo não é visível. Trata-se da recuperação financeira de uma prefeitura falida. E tenho certeza que estamos tendo êxito. Prova disso é que não atrasamos salários, pagamos a primeira parcela do 13º salário e fecharemos o ano com nosso funcionalismo em dia.

Como Mangaratiba se adaptou à crise financeira que o Brasil vive?

Nos deparamos com uma queda de R$ 5,5 milhões por mês na arrecadação de ICMS e de 34% na arrecadação de royalties. Herdamos uma dívida de R$ 18.862.861 com fornecedores, de R$ 18.045.261,05 com o INSS e de R$ 25.019.099 junto ao Previ (o instituto de previdência dos servidores municipais). Assumimos num momento de importante queda na arrecadação e com uma dívida consolidada em R$ 61.927.221.

Foi necessário renegociar com fornecedores?

Demos preferência a manter o pagamento de nossos funcionários em dia. Mas para isso tivemos que suspender contratos que não eram essenciais, conseguimos negociar descontos em outros, diminuímos consideravelmente a folha de pagamentos, sentamos com todos os nossos fornecedores e negociamos parcelamentos para que não houvesse interrupção no fornecimento de materiais e serviços.

O senhor pretende sanar as dívidas com o Previ? Como será feito isso?

Sim. A contribuição para a Previ que é de responsabilidade da prefeitura e não foi repassada. Os vereadores aprovaram o parcelamento desta dívida em 60 vezes. A contribuição à Previ, que é descontada dos servidores e também não foi repassada e soma uma dívida de R$7.925.617,24, que não pode ser parcelada. Por isso buscamos como solução a antecipação de receita referente às perdas de arrecadação dos royalties nos anos de 2013 e 2014. Mas ainda aguardamos aprovação na Câmara de Vereadores.

Foi anunciado que pretende realizar um concurso público. Quando será? E para quais áreas?

O concurso público é uma exigência do Tribunal de Contas desde 2011. O que não foi feito em cinco anos estamos fazendo em apenas seis meses. Já publicamos o edital da educação e a data limite para as inscrições era 15 de novembro. Em breve publicaremos os editais da saúde e da administração. Serão oferecidas 712 vagas para o regime estatutário. Este é um marco para o fim da manipulação eleitoral dos funcionários contratados, onde o voto era trocado por um cargo de contrato.

Qual a previsão de pagamento da segunda parcela do 13º salário?

Vamos pagar a segunda parcela do 13º salário em 18 de dezembro.

O senhor diria que tem uma administração transparente?

Quando assumimos o governo demos início a um processo de transparência da gestão atual. Com apenas algumas medidas, hoje já ocupamos o 9º lugar em transparência (entre os 92 municípios). Nossos editais de licitação são publicados agora em jornal de grande circulação e também nos diários oficiais do Estado e da União.

Como pretende melhorar a Educação? Há projeto de construir creches em Itacuruçá, na Ilha da Gamboa e em Muriqui?

A educação infantil é nosso maior problema. Por isso em breve iniciaremos obras de ampliação e reforma das creches de Conceição de Jacareí e Muriqui, com a expectativa de criação de 50 vagas em curto prazo. Já iniciamos as obras das creches da Vila Benedita e da Ilha da Gamboa, ambas em Itacuruçá. Cada creche atenderá a 60 crianças. Já estamos em processo de licitação e vamos construir uma creche de médio porte em Conceição de Jacareí e outra na Praia do Saco. Serão atendidas mais 240 crianças.

Quando vai retomar as obras dos postos de saúde de Conceição de Jacareí e de Itacuruçá?

Já iniciamos a obra da nova Unidade Básica de Saúde de Itacuruçá, que contará com serviço de RX e laboratório de análises clínicas funcionando 24 horas. O Posto de Conceição de Jacareí está fechado há mais de um ano, a obra da Nova UBS de Conceição de Jacareí foi licitada no último dia nove e em breve iniciaremos à construção.

E como está o projeto do Centro de Especialidades Odontológicas? Soubemos que já existe um imóvel alugado para esse fim.

Já existe um imóvel alugado e já foi adaptado para receber nosso Centro de Especialidades Odontológicas, estamos aguardando a licitação dos equipamentos odontológicos e do mobiliário para inaugurar. A população poderá contar, além das várias especialidades odontológicas, com um laboratório de próteses dentárias.

O governador Pezão vai auxiliar com verbas para financiar projetos? Quais?

Assim que assumi, eu e meu Secretário de Integração Governamental, José Luiz do Posto, tivemos uma audiência com o governador Pezão que se prontificou a ajudar a cidade a se reerguer com a reativação de obras como o Centro Vocacional Tecnológico (CVT), a Clínica da Família e a tão esperada obra de ampliação no abastecimento de água que estavam paradas. Já podemos comemorar o início dessa grande obra da Cedae na Praia do Saco e o retorno do segundo grau a Conceição de Jacareí.

Quais são as ações importantes na área de serviços públicos realizadas por sua gestão?

Estamos reformando todos os parquinhos da cidade, que estavam em péssimas condições ou interditados. Passamos a lavar os calçadões de nossa orla com água pressurizada, sabão e cloro. Criamos uma equipe especializada para poda de árvores. Intensificamos o trabalho de manutenção da iluminação pública. A limpeza e o desassoreamento do Canal do Leitão foram feitos por máquinas do Instituto Estadual do Ambiente (Inea). Refizemos todo o calçamento da Rua 21 de abril, que estava intransitável desde 2011, quando chuvas fortes atingiram o distrito e destruíram boa parte da via. Retiramos centenas de caminhões de entulho e lixo acumulados nas ruas.

O senhor apresentou projeto à Câmara de Vereadores para criar sete linhas de ônibus interdistritais?

Fizemos um estudo e encaminhamos a câmara de vereadores um projeto de lei que cria sete linhas interdistritais. Em breve estaremos licitando. Estivemos com os presidentes do Detro e da Fetranspor tratando do transporte intermunicipal. Ficou acordado que haverá uma nova licitação para essas linhas, solicitamos que Mangaratiba fosse incluída no “bilhete único” e que as novas linhas interligassem Mangaratiba aos BRT da Avenida Brasil e BRT Santa Cruz - Barra da Tijuca. Isso permitirá que nossos munícipes saiam de Mangaratiba e possam chegar até a Barra da Tijuca ou ao Centro da cidade, pagando apenas uma passagem.

Quais os projetos que realizou na área de segurança e ordem pública?

Iniciamos em Muriqui o projeto “paz na orla” que trata de ordenamento das orlas. Formamos um Grupo de Ordem Pública composto por dois guardas municipais, um agente de trânsito, um fiscal fazendário e um fiscal de postura que está coibindo o uso de churrasqueiras, carros com som alto, estacionamento irregular, venda e o uso de cerol em linhas de pipa, fiscalizando os ambulantes e o cumprimento das leis pelos quiosqueiros. Retiramos dezenas de carcaças de veículos abandonadas das ruas de todos os distritos.

Há novidades em relação ao incentivo ao turismo na cidade?

Sim. Criaremos o Fundo de Turismo e a partir de janeiro o estado estará em nossa cidade produzindo nosso inventário turístico, ferramentas importantes para potencializar nosso turismo. Criamos o Projeto “Ambulante Legal e Barqueiro Legal, estamos recadastrando todos os vendedores ambulantes e cadastrando todos os barqueiros que realizam transporte para nossas ilhas. Recebemos com entusiasmo esta semana a notícia de que a reforma do cais do Centro de Mangaratiba já tem data marcada para licitação no Estado.

E os cuidados com o meio ambiente no município?

O meio ambiente de nossa cidade mantém uma ferida aberta sem solução. Falo do lixão localizado em Nova Mangaratiba e que aguarda uma obra de remediação necessária para o encerramento de suas atividades. Cadastramos todos os catadores em atividade no lixão, oferecemos treinamento e hoje trabalham como agentes ambientais no nosso galpão de coleta seletiva. Geramos empregos formais e tiramos essas pessoas do ambiente de insalubridade que trabalhavam.

Pretende se candidatar à reeleição? O que espera deixar como legado para a população de Mangaratiba?

Sim. Sou médico, fui vereador por dois mandatos e vice-prefeito, especializei-me em administração pública e agora tenho a oportunidade de liderar a reconstrução de nosso município. A cidade ficou abandonada por muito tempo e por isso temos muito a fazer e por isso serei candidato à reeleição. Espero poder olhar para trás e ver que deixei uma saúde reestruturada e com o atendimento humanizado e uma educação realmente de qualidade e para todos.

Últimas de _legado_O Dia no Estado