Moradores de Cabo Frio cobram cuidados ambientais na Praia do Peró

Sociedade Civil busca certificação Bandeira Azul através de ações. Prefeitura ainda não encaminhou pedido

Por O Dia

Cabo Frio - Donos de quiosques, funcionários, turistas e hoteleiros da Praia do Peró cobram maiores cuidados com os sete quilômetros de extensão do território. Segundo pesquisa feita pela sociedade civil, os entrevistados reforçam a falta de cuidados do território em relação a Praia do Forte. A pesquisa foi uma das etapas da Ação Ambiental da Região dos Lagos, que termina neste sábado, dia 13 de fevereiro, às 9h, com um mutirão de limpeza na Praia das Conchas. 

Foi aprovado ainda, durante o cadastro, a instalação dos porta guimbas e puxa saco do lixo, equipamentos para melhorar a limpeza da praia. As ações têm por objetivo alcançar o certificado Bandeira Azul, um programa internacional de certificação ambiental de praias e marinas. A coordenadora nacional do programa, Leana Bernardi, elogiou a ação, mas informou que a prefeitura de Cabo Frio ainda não formalizou a candidatura: 

"Será muito bom se a inscrição for formalizada, mas enquanto isto não ocorre não posso fazer muito. O município precisa nos contatar para dar seguimento à inscrição", explica Leana. 

Os frequentadores e donos de quiosques querem que a prefeitura, através da secretaria do Meio Ambiente, pedem a plantação de ipomeas (plantas nativas, fixadores de dunas) nas áreas entre os quiosques. O objetivo é evitar o avanço da areia da praia em direção ao asfalto e aos próprios estabelecimentos. O projeto é idealizado pelo movimento Ondas do Peró. A experiência, considerada um sucesso, já deu resultados onde foi implantada, em frente ao hotel Paradise Praia. 

"Foi feito o cadastro de todos os meios de serviços e de hospedagem. Além destas reivindicações, a pesquisa revelou o anseio de todos na melhoria da limpeza da praia, com a retirada do micro lixo; a instalação de mais lixeiras; e, fechamento da orla para veículos. A receptividade dos quiosqueiros foi a melhor possível. Todos querem colaborar para que todos tenhamos um ambiente melhor", garante o empresário Fábio Augusto, que doou as lixeiras usadas pelos 17 quiosques do Peró e Conchas.


Últimas de _legado_O Dia no Estado