Editorial: Mobilidade com respeito ao carioca

Radicalismos como o da semana passada nada acrescentam à causa e só trazem prejuízo

Por O Dia

Rio - O perdão do punhado de multas aplicadas a taxistas que participaram do locaute da semana passada pressupõe ter havido entendimento entre a categoria e o poder público. A prefeitura ainda acena com a cassação de permissões se houver novo travamento de ruas. A classe garante não mais apelar para essa tática, embora assegure que vai continuar lutando contra o Uber.

A peleja é delicada e cheia de meandros. Como já exposto aqui, taxistas reclamam do peso legal e burocrático lhes imposto; a prefeitura alega não ter controle sobre quem atende pelo aplicativo; o Uber se defende, dizendo oferecer serviço complementar, e no meio disso tudo vem a população, que acertadamente exige presteza e qualidade nas corridas, a despeito de quem conduz.

Aparar tantas arestas demanda tempo e sobretudo responsabilidade. Radicalismos como o da semana passada nada acrescentam à causa e só trazem prejuízo. Todos os lados precisam dialogar e expor seus argumentos — e com respeito à população.

Últimas de Opinião