Editorial: Para onde vai caminhar Michel Temer?

Derrotada com humilhação pela Câmara, a presidente Dilma deixará o cargo assim que o Senado receber a denúncia

Por O Dia

Rio - Derrotada com humilhação pela Câmara, a presidente Dilma deixará o cargo assim que o Senado receber a denúncia. A partir de hoje, o país se vê na inédita situação de ser governado por quem não consegue governar, acuado por um parlamento hostil e poderoso.

O impeachment foi conduzido com paixão pelo deputado Eduardo Cunha, que comandou o processo mesmo estando na mira da polícia e da Justiça. Na reta final, o PMDB teve outro protagonista: o vice-presidente. É dos passos de Michel Temer que o Brasil depende agora, assim como do TSE, que ainda pode anular a eleição que o levou ao poder com Dilma.

O programa divulgado por Temer, de rigor fiscal para retomar o crescimento, destoa das promessas feitas por ele na campanha da eleição indireta que o Congresso promove. Sem demora, os brasileiros precisam saber qual, afinal, será o caminho trilhado pelo presidente Temer. Ao contrário de 2014, ele agora pode ser sincero porque não depende de voto para virar presidente.

Últimas de Opinião