Fernando Scarpa: Ironia e cinismo

Podemos ficar preguiçosos nas próximas eleições, anulando o voto ou não indo votar e, consequentemente, pagando a multa

Por O Dia

Rio - A carne é fraca, o metal, vil e forte. Resistir é difícil. O poder inebria, e a verdade dói, traz consequências desastrosas para quem diz. Nessa inversão de valores, não é quem pratica o delito que deve ser punido, mas, sim, o ‘irresponsável’ que denuncia, abalando a economia. Melhor abalar do que se ocultar. Cultivam o vício de inverter os fatos. É mania nacional: Temer virou o garoto-propaganda dos frigoríficos; Tony Ramos que se cuide, arrisca perder a boca.

Podemos ficar preguiçosos nas próximas eleições%2C anulando o voto ou não indo votar e%2C consequentemente%2C pagando a multaAgência O Dia

Evoluindo no erro cognitivo, agridem-se de vez em quando o STF e a PGR. Delações vazadas podem ser anuladas junto às provas. Quem vazou? A latrina, óbvio. A moral ‘ilibada’ e o anonimato valem mais do que o delito. Não pega bem autoridade pública com nome já na lama ser mais uma vez objeto de suspeita, diz a voz da ironia ou do cinismo.

Caixa 2 não é ilegal, pelo contrário, é legal e não faz mal, ajuda a não perder o poder do voto na hora da campanha. A grana é farta para quem desfruta de cargo público turbinado por auxílios moradia, terno, motorista e passagem aérea, diferente de nós, simples mortais. Compreensível, perder dói, todo o entorno é fácil, bate a vontade de não sair nunca. O Planalto Central é distante, o poder é cego, a corrupção naturaliza e corrói o caráter dos cabelos acaju viciados em mentir para as câmeras.

2018 vem aí, alguns vacilaram demais, não são dignos do voto, traíram os eleitores nos mandatos, mandados por eles para cumprir aquele programa que só existe na hora da campanha. Cientes do risco, tentam a invencionice da lista fechada para se autoelegerem. Você vota no partido, e eles escolhem quem vai ganhar. Solução fenomenal: você é o otário, eles, os espertos que decidem quem fica e quem vaza.

Podemos ficar preguiçosos nas próximas eleições, anulando o voto ou não indo votar e, consequentemente, pagando a multa. Afinal, um imposto a mais um ou menos tanto faz. Mas a estratégia não funciona, sempre algum partido vai se eleger, mesmo com um mínimo de votos. Vencer o mal não é fácil, nem Deus conseguiu, nossa luta parece eterna, o coisa-ruim é criativo. E God save the Queen porque a coisa está feia na Inglaterra.

Fernando Scarpa é psicanalista

Últimas de Opinião