Roberto Muylaert: Não me venha com chorumelas

Inspirado no programa do Prof. Raimundo, a pergunta que Lula mais repete é: “tem provas?”

Por O Dia

Rio - A Nova Escolinha do Prof Raimundo é um programa engraçado, o que é raro na televisão.

Pedro Pedreira é um dos quadros, com o ator Marco Ricca. Para qualquer pergunta do professor, sempre óbvia, o bordão é o mesmo: “há controversias…”. A personagem quer provas, por absurdas que sejam. E o bordão final é: “não tem provas, então não me venha com chorumelas…”.

Tudo isso a propósito das questões que são formuladas a toda hora ao ex-presidente Lula, a respeito de propriedades e valores a ele atribuídos.

No caso do sítio em Atibaia, e do apartamento do Gurujá, onde foram feitos vultosos investimentos por empreiteiras com interesses na Petrobrás, as evidências são enormes: depoimentos convergentes dados pelo pessoal da delação premiada; testemunhas diversas; evidências de utilização do sítio pela família; notas fiscais relativas à cozinha luxuosa nos dois imóveis, etc. São informações sobre a real propriedade do imóvel, não importa em nome de quem estejam, testas de ferro, amigos de Lula.

Há até um sambinha muito bem feito, cuja letra diz, em tom de galhofa: “não é nada meu, excelência eu não tenho nada, isso é tudo de amigo meu…”. A JBS é um monstro criado nos governos do PT para formar os tais “campeões nacionais”, onde a criatura saiu do controle, ao fazer escabrosas delações premiadas.

Tudo com o nosso dinheiro, via BNDES, que abriu as torneiras, permitindo que surgisse a maior rede de frigoríficos do mundo. Circula agora pelas redes sociais um manifesto para que as pessoas boicotem as compras no estabelecimentos de Joesley e Wesley.

Boa ideia. Mas a quantidade de empresas é enorme, só mesmo guardando a lista na carteira para a hora das compras, sendo que 80% das propriedades é fora do Brasil.

Segundo a delação muito bem premiada, os montantes enviados para Lula e Dilma no exterior teriam sido de 70 e 60 milhões de dólares, respectivamente, que já teriam sido gastos.

Sendo que o dinheiro teria ficado em nome da própria JBS, à disposição de Dilma e Lula. Inspirado no programa do Prof. Raimundo, a pergunta que Lula mais repete é: “tem provas?”.

*Chorumela é palavra usada no Nordeste que significa coisa sem importância, sem valor, insignificante.

Roberto Muylaert é jornalista e editor

Últimas de Opinião