Marcelo Crivella Filho: A saída é empreender

A crise testa duas competências: resiliência e capacidade de inovar

Por O Dia

Rio - Num modelo de sistema capitalista, há a perspectiva de crises cíclicas de formas, períodos e intensidades diferentes. Boa parte influenciada por causas internas, mas sendo reflexo, também, de políticas econômicas internacionais. Nesses tempos de incerteza, convivemos com uma realidade difícil, de alta na inflação, disparada do dólar, desemprego, restrição de crédito, redução de lucros, queda da bolsa, recessão e insegurança.

Mas a boa notícia é que esses períodos também podem ser sinônimos de oportunidades. Se nos prepararmos de forma adequada, poderemos aproveitá-los para exercitar a criatividade. Seja com o desenvolvimento da tecnologia ou mesmo pela capacitação dos profissionais nas atividades comuns às empresas de todos os setores do mercado.

É investir em ideias para um novo mercado de trabalho, com visão estratégica, adaptação e foco no que o cliente deseja e na qualidade e no diferencial do que você oferece. A crise testa duas competências: resiliência e capacidade de inovar.

Empreendedores que aprendem com fracassos, testando sua resiliência, possuem maior chance de sair desse momento consolidados, ganhando mercado. E, nesse ponto, a inovação aponta como diferencial competitivo, seja para reduzir os custos, seja para aumentar a eficiência e a receita.

A esperança e a habilidade de ficar imune ao ‘mau humor’ também são características que diferenciam um empreendedor de sucesso da ‘manada’. Nas crises, há oportunidades, mas elas não estão disponíveis para todos. É fundamental ter esse olhar. O ambiente econômico é o mesmo para todos, mas só alguns negócios sobrevivem justamente por isso.

Estudos mostram que qualquer negócio em fase inicial, com investimento de até R$ 1 milhão, pode levar até dois anos para atingir equilíbrio. E cerca de 3,5 anos para recuperar o investimento inicial. Com planejamento, cautela e coragem, é possível encontrar oportunidades nas fases mais difíceis e se preparar para um futuro animador e, até mesmo, de crescimento já solidificado.

Em tempos desafiadores, repense os modelos. Por mais longas que sejam, as crises não são eternas e mudam muitas coisas de lugar. Saia do lugar comum e tire suas ideias do papel. Trabalhe por espaço, credibilidade e oportunidades. Num futuro próximo você vai olhar para trás e sentir orgulho de ter tido iniciativa, quando todos ao seu lado se perderam no abatimento. 

Últimas de Opinião